Traição (11)


Comendo a Coroa Casada

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit
  • Fetiche: Fingindo que é o marido e comendo a coroa casada;

  • Personagens: Coroa 41 anos, Novinho moreno de 23;

  • Características:

    • Coroa casada,

    • Coroa mal comida;

Há muito tempo eu conhecia uma coroa gostosa, loira de uns 41 eu pegava ônibus com ela todo dia, um dia eu sento de ela e ela fala que seu marido não lhe dava mais atenção como antigamente visto que já tinha certa idade.

Ela falou que não se achava tão bonita e eu disse que ela era muito bonita ainda e realmente era.

Eu disse que podia ajuda-la se vestir de maneira que seu marido desse mais atenção.

Ela se propôs de um dia ir ate a casa dela, e foi o que aconteceu.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



DRICA E O CAIÇARA – Marido Corno

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Oi gente!
Sou a Drica! morena, cabelos compridos, olhos verdes, cintura fina e bunda grande. Vou contar uma de minhas AVENTURAS EM UBATUBA, meu marido é surfista e faz caça submarina, são esportes muito bacanas e saudáveis, porém nós ,esposas e namoradas, ficamos meio que abandonadas na praia, o que pode ser muito bom para quem sabe aproveitar.
Era dia de Surf e fomos para Itamambuca, no litoral de Ubatuba, eu usava um bikini Fio dental que meu marido mandou fazer especialmente numa loja da rua João Cachoeira, na verdade a parte de baixo era um pedaço de um soutien preto, onde as cordinhas davam a volta pelo meu corpo e entravam novamente no triângulo e eu fazia um lacinho na frente, a parte de traz era só um fiozinho duplo, o soutien era do tipo cortininha vermelho (estou usando na foto acima).
Pois bem lá foi ele pegar onda e eu tomar sol, claro que de costas chamava muita atenção da galera da praia, mas foi um rapaz moreno, caiçara, que chegou sentou próximo me olhando com cara de apaixonado. Me aproveitei do rapaz, pedi para ele comprar um coco na barraca perto do rio, o que ele fez sem pestanejar, ao voltar convidei para sentar na toalha do meu marido, e ele aceitou.
Quando contei que meu marido estava pegando onda, notei que ele assustou um pouco, mas eu o acalmei pois ele demoraria pelo menos mais uma hora para voltar, ele me disse ser caseiro da casa atrás de nós e que os donos não tinham vindo naquele fim de semana. Perguntei a ele se podia tomar uma ducha no jardim, o que ele concordou na hora.
Andamos pela picadinha até a casa e pude notar a barraca armada na sunga do meu novo amigo, fui para a ducha ao lado da piscina e comecei a me banhar, estava uma delícia, perguntei ao Clayton se por acaso ele tinha um shampoo para eu usar e ele foi logo buscar. Ele não tirava os olhos da minha bunda e seu pau já estava para estourar a sunga.
Mas ele era muito tímido e respeitoso, e como eu já estava bem excitada com toda aquela situação, resolvi dar uma mãozinha ao Clayton, sai do chuveiro, me ensaboei toda com o shampoo e pedi para ele esfregar minhas costas, ele veio na hora e espalhava a espuma nas minhas costas, mas não avançava o sinal, tirei então meu soutien e me virei de frente para ele, coloquei suas mãos nos meus seios e ele continuou a me ensaboar, dei um longo beijo em sua boca e pude sentir sua pica na minha barriga, coloquei a mão sobre sua sunga e tirei-a para fora.
A Pica do Clayton era do tipo que eu gosto, grossa! Comecei a chupá-lo com gosto, ele se deliciava, com os olhos fechados olhando para cima. Então tirei minha tanguinha e entrei na piscina, ele entrou atras e nos abraçamos, ficamos nos beijando, enquanto eu o abraçava com minhas pernas me ajeitando para receber aquela rola gostosa dentro de mim.
Fodemos um tempão dentro da piscina, agarradinhos, ele apertou minha bunda contra seu corpo até eu gozar. Mas eu queria sentir aquela rola maravilhosa no meu cuzinho, então sai da piscina, ensaboei bem a minha bunda e pedi para o Clayton encaixar sua rola no meio da bunda e ficar deslizando para cima e para baixo, quando não aguentava mais de tanto tesão direcionei aquela rola para o meu cuzinho, que a recebeu todinha devagarinho.
Gozei novamente com aquela pica no meu cuzinho, então lavei bem a pica do Clayton e o chupei até ele gozar na minha boca. Nos vestimos e voltamos para a praia, meu marido já tinha voltado e contei a ele que havia feito amizade com o Clayton, que ele era caseiro e que nos deixaria tomar ducha lá quando os patrões não estivessem.
Meu marido adorou a história da ducha e nem percebeu nossa cara de safados, desde então meu marido gosta sempre de parar naquela rua e tomar uma ducha após o surf, eu já gosto não só pela ducha…
Beijos,
[email protected]

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Meu primeiro amante

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

tudo comecou um dia intediante da minha vida meu marido. me deixa de lado somos casado ha 8 anos sou uma mulata linda enfim entre em uma sala de amantes. encontrei um rapaz ficamos conversando e nos conhecendo eu nunca tinha traido meu marido so que po eu estava carente.
marcamos de.nos conhecer nos encontramos no metro alias quase.nos perdemos um do outro
ele me achou por que eu estava de.blusa azul.
entramos.em uma lanchonete pra tomarmos um cafe mas assim que eu o vi me subiu um fogo tao grande que ja fiquei molhada na hora .
ele ficou nervoso em me ver pois tbm era a primeira pessoa q ele ia trair a mulher dele enfim acreditei
eu percebi que ele estava nervoso maa tbm com tesao olhei bem.nos olhos verdes dele e disse vamos sair daqui ir pra um lugar mais reservado ?
na hora ele topou
entramos.no.primeiro motel que vimos .
ficamos la.nos dois nervosos um.com o outro ele partiu pra cima de.mim como se fosse sua primeira vez.com um.fogo tao gostoso me deu mais tesao ainda ja estava molhada de.tesao e ele entao o.pau dele latejava fomos nos despindo ate eu ficar.so de.calcinha e salto e ele totalmente pelado

deitei ele.na cama e comecei a.chupar ele tao.gostoso que ele disse :
vou goza vou gozar …
e queria.tirar minha cabeca mas.eu. fui.chupando ele.com mais vontade ainda ele.gozou na minha boca que delicia o.gosto dele na minha boquinha linda

depois fui animando ele ate me pegar comecou a me chamar de.sua putinha e eu adorei isso me tratou como tal. rebolei.tanto.no.pau dele q ele gozou de.novo

depois tomamos.banho.e.fomos embora como se.nada tivesse acontecido …

essa e.minha primeira experiencia.extraconjugal. tenho.varias outras se quiserem que eu fale so.pedir. bjoss

da Tesuda

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Gordinha gostosa

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Olá, me chamo samuel. tenho namorada, mas não costumo ser um cara infiel. em uma época que o relacionamento não ia bem, eu estava começando a conversar com uma garota meio gordinha, com pernas grossas e gostosas, peitos grandes. ela tinha uma pele delicada e bem clara. finalmente nós marcamos para ela fazer uma visitinha aqui em casa rsrs, supostamente para assistir um filme. quando entrou eu chamei para assistir o filme em meu quarto, já com intenções ruins. ela foi de frente, e eu fui pegar algo para beber, pude dar uma boa olhada na bunda carnuda que o short curto dela não fazia questão de esconder. quando chegamos no quarto nenhum de nós tinha alguma dúvida de que não estávamos lá para assistir filme, começamos a nos pegar, ela fez questão de tirar minha bermuda e cueca box, eu tirei a roupa dela e vi que já estava com o grilinho dela bem meladinho então não enrolei, coloquei-a de quatro e começei a chupa sua buceta carnuda. Nunca vi uma mulher sentir tanto tesão, os gritos e gemidos eram altos, até os vizinhos escutavam, então dei aquela puxada gostosa no cabelo dela, pus uma mão no rosto dela para acalma-la e meti pra dentro com mais força ainda, ela se deliciava com aquilo, depois de uns vinte minutos, nós paramos porque ela disse que precisava descansar um pouco. nesse tempo nós conversamos e ela fez um oral maravilhoso, foi a primeira vez que vi uma mulher chupar com tanto desejo, e por tanto tempo. ela chupava as bolas, a cabeça, engolia o pau todo, foi incrível. depois disse eu perguntei se ela curtia sexo anal, ela disse que depende mais do cara do que dela. então logo entendi que tinha que ser delicado, antes de fazer o anal,passei a mão na boceta dela pra exita-la, depois que ela ficou mais molhada, fiquei com minha mão entre a boceta e o cuzinho, pra dar uma lubrificada com os fluidos naturais da moça, coloquei só um dedo pra dentro e já percebi que ela sentiu, mas estava com cara de safada. então passei minha mão pelas costas dela, bem suave, bem sexy, cheguei perto do ouvido e falei: se prapara, você vai amar. botei pra dentro devagar, só a cabeça, esperei um pouquinho, enquanto ela gemia baixinho fui colocando devagar dentro daquela bunda gulosa, que de quatro virada pra mim era um paraíso de luxúria. com metade já dentro comecei a meter devagar, e a aumentar o ritmo aos poucos, ela tava adorando e eu mais ainda, ver aquela cela, de uma fofa gostosa de quatro na minha cama querendo meu cacete, em todos os buracos que ela podia ter. soquei mais forte, dei um tapa bem colocado na bunda dela e ela começou a gemer mais. comi o cuzinho dela até dizer chega, ela não se cansava façil, muito menos eu. depois de uma boa metida anal tirei o pau de dentro dela, tirei a camisinha e ela logo veio acariciar meu pau e minhas bolas, primeiro com as mãos, depois com aquela boca carnuda, ela chupou até eu gozar, quando eu falei que gozei e ela também percebeu, começou a chupar mais ainda, parecia que meu gozo não ia acabar, foi ótimo, com a boca cheia ela foi pro banheiro e eu peguei toalhas para nós tomarmos banho. a melhor parte acaba aí, espero que gostem

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Minha primeira "pulada de cerca"

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Era um dia de semana. Saí do trabalho para buscar um lanche no horário de almoço num Subway ali perto. De repente ouço: _Renata, é tu? Nossa! Há quanto tempo!
Olho para o lado e vejo meu ex noivo, Paulo, que não via há mais ou menos 15 anos.
_Oi. Sou eu! Muito tempo mesmo.
_Tá fazendo o que aqui?
_Trabalho aqui perto. E tu?
_Também. Vamos almoçar?
Fomos … entramos no carro dele e fomos almoçar um ao outro num motel perto dali, ou diria melhor … matar as saudades.
Sou morena, olhos verdes, cabelos lisos escuros e longos, 1.65 m altura, 70 kg. Naquele dia estava com uma mini saia jeans, uma blusa de alcinhas rosa e uma sandália estampada de salto fino e bem alto. Paulo olhou prá mim e disse: _o tempo só te deixou mais gostosa!
Chegamos no motel e fomos direto ao que interessava, pois o tempo era curto. Começamos por um 69 bem gostoso até ficarmos, os 2, em ponto de bala. Em seguida Paulo me virou de frente prá ele e eu não esperei que ele pedisse, fui logo sentando naquele caralho que eu conheço tão bem e que sei exatamente como funciona. Cavalguei com vontade, até estremecer todinha e gozar naquele pau maravilhoso. Em seguida Paulo me colocou de 4, se posicionou atrás de mim e começou a bombar o caralhão na minha buceta. Senti ele estremecer e jorrar todo aquele leite na minha buceta latejante. Levantamos da cama, tomamos um banho e ele me largou no trabalho.
Quando entrei, lembrei que eu continuava com fome e que o meu marido, que trabalha comigo, estava esperando pelo almoço que eu havia ido buscar …. eitcha! Danou-se!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



A TENTAÇÃO DE VÂNIA

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Vania, loira de olhos verdes, uma mulher muito sensual, casada, porem nunca traiu seu esposo e mesmo antes de casar nunca tinha saído com outro homem, ele casou virgem ao 18 anos. Seu marido foi o primeiro homem, tanto em namoro como depois de casada. Era uma mulher que não conhecia o sexo com outro homem, porem apesar do medo sentia atração por um homem casado,
que pra ela era uma tentação, conheceu em um hospital da região. Seu nome Van, uma forma carinhosa de ser chamado era um homem de, 38 anos, branco, alto, elegante e muito charmoso, uma tentação. Essas informações a seu respeito ela só ficou sabendo depois, pois nesse dia no hospital foi apenas olhares entre os dois que mexeu com os seus pensamentos durante cinco meses, ate que pra sua surpresa quando foi levar seu filho na escola e encontra aquele homem que não saía do pensamento.
Naquele momento seus olhares se cruzaram novamente, e assim aconteceram durantes vários dias.
Porem a tentação era enorme entro os dois que uma certa vez ele não resistiu e após levar sua filhinha na sala na mesma hora que também ela deixava o seu filho. Van o acompanhou ate a saída da escola, foi puxando assunto, se apresentou como Van.
Vania, que é uma mulher fiel sentiu sua pernas tremer, bambas pois nunca tinha sido cortejada por outro homem,
Além disso estava na escola e que alguém poderia ve-la.
Ela estava nervosa com as buchechas vermelhas, suas mãos suadas e excitada, nunca tinha acontecido isso com ela.
Ele pediu o número do seu celular, nessa hora suas pernas ficaram tremulas, no pensamento só pensava se deveria dar
Ou não com medo de causar problemas pois é uma mulher casada e ama o marido.
A vontade de Vania era beijar aquela boca sentir aquelas mãos tocarem seu corpo e assim meio com receio passou o número e ele anotou na memoria do seu celular.

Mesmo antes que Vania chegasse em casa o celular toucou, era ele, sua voz tremula dizia:
– Fiquei apaixonado por você… Você é uma mulher muito bonita e atraente, preciso te encontrar.
– Eu sou casada, ela lhe disse
– Eu também sou, mas não aguento mais pensar em você
– Sinto muito desejo e atração por você.

Vania percebeu que estava na hora de fazer com ele o que já vinha fazendo em pensamento quando transava com o seu esposo e aceitou encontrar com ele, e perguntou:
– Quando?
Ele imediatamente, respondeu:
– Agora
– Onde te pego?
Vania pediu para voltar a escola pois iria deixar seu carro enfrente a escola e assim o fizeram. Ele chegou parou um pouco atrás da escola em lugar meio deserto onde de um lado era o muro alto e do outro um terreno, assim poderiam ficar a vontade já que seu carro tem vidros escuros.
Vania entrou no carro e ele já foi o pegando com aquelas mãos fortes e a beijou como se tivesse morrendo de sede. Ela ainda perguntou se não era melhor sair dali e ele morrendo de tesão foi dizendo:
– Olha, vamos ficar aqui, pois desde que ti vi no hospital sonho quase toda noite transando dentro do meu carro.

– Eu também sonhei beijando sua boca, acariciando seu peito,
transando dentro do seu carro.

Nesse momento ele a abraça, beija sua boca, acaricia seus seios , sua língua duela dentro da boca.
Ela desce sua mão pelo seu peito, por dentro da camisa acaricia seu tórax, ele por sua vez também enfia a mão dentro do seu decote e dedilha os seus mamilos que já começam a ficar durinhos.
Sem parar de beija-lo, ela tira a camisa dele e vai descendo sua língua beijando seu peito, vai descendo pelo umbigo, não aguentando mais de tanto tesão, Van se empina de forma que ela percebesse o enorme volume de seu pau dentro da calça, ela, abre o zíper e libera aquele pau rígido como um cacete pra fora da cueca.
Vania como uma experiente já foi colocando a cabeça do seu pau na boca, e ele começou a gemer.
-HAM HAM HAM HAM HAAAMMMMMMMM
Quanto mais ele gemia ela passava a língua no seu pau, fazendo movimentos pra cima e pra baixo, punhetando , seu pau elevando a pele, do saco até a cabeça e vice-versa, ora movimentos rápidos, ora mais lento enquanto envolvia a cabeça com sua boca quente e úmida deixando escorrer a saliva que molhava seu pau e descia até as bolas. Depois começa movimentos com sua língua, sobe e desce do saco até a cabeça deixando ele louco de tesão.

Van, tira sua blusa, os seios de Vania pulam pra fora
ele abocanha com suavidade chupando os mamilos. Ela com pau na boca geme com cabeça daquele pau que mais parecia um cogumelo.
Ela que por cinco meses pensou naquele homem te tocando, havia sonhado transando com ele, nesse momento tinha seu pau totalmente duro na boca deixando ele totalmente maluco, gemendo:
– HAM HAM HAM HAM HAM
Vania que estava de saia tirou sua calcinha e sentou no pau de dele e foi descendo, descendo.
Seu pau enorme, rígido, cabeçudo e grosso, começou a abrir sua buceta, enquanto ele mamava os bicos de seus peitos.
Ele gemia e falava:
– Vai Vania, rebola no meu pau, sobe e desce bem rápido… vai agora… vaiiiiiiiiiii
– Vou fazer você gozar, vou gozar pra você, quero gozar com você… vaiiiiiiiiiiiiiiiiii não para Vania.

Ele não aguentava mais e gemia alto anunciando seu gozo. Nesse momento, como não estavam usando camisinha ela sai de cima dele e pede desculpa, pois não quer que ele goze para evitar problemas futuros.

Mas ele estava totalmente excitado seu pau brilhava pois tinha saído de dentro da buceta molhada da vania, pois ela com certeza tinha gozado gozado.
Vania sentou no banco e ele veio por cima, ela abriu suas pernas e ele veio no meio de suas coxas, pincelou a cabeça de seu pau na entradinha da buceta, dar uma paradinha e pergunta:
– Vania, seu marido chupa sua buceta?
– Náo
– Então meu amor agora você vai sentir pela primeira vez como se chupar uma buceta.
Ele abre suas coxas, passa a língua, lambe e dar mordidas de leve na sua buceta. Vai aumentando as chupada mama no seu grelo como se fosse uma chupeta, ela geme e goza na sua boca.

Vania lembra que não havia deixado, Van, gozar por isso estava devendo isso a ele. Pede que ele fique virado para cima, ela segura seu pau e começa bater punheta, o sobe e desce de sua mão naquele pau duro, o deixava em ponto de bala, seus movimentos rápidos mostrava que sua porra a qualquer momento iria explodir. Ela aumenta mais os movimentos , mais frenético, ele geme se empina pra cima e sua porra salta pra fora e escorre pelo seu membro rígido.

Completamente saciados ele se beijam e como já aproximava a hora do recreio, poderia passar alguma criança perto do carro, se despediram, beijaram-se. Ficou para conversar no dia seguinte quando fossem levar as crianças.

Rick
[email protected]
10 de Novembro de2015

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Clube das Mulheres – Parte 2 de 3

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Ao retornar para a mesa eu estava super preocupada, pois achei que todo mundo havia percebido e que a Paula teria contado às nossas amigas. Avistei a Roberta e, ao me aproximar, a Paula me olhou com um sorriso. Felizmente ela não havia dito nada e as demais apenas me perguntaram por que eu tinha demorado. Dei uma enrolada e a conversa continuou.
Como a Roberta já havia chegado, decidimos ir ao tal clube. Eu estava de carro e a Paula me pediu carona. Fui seguindo as outras amigas e, durante o percurso, eu conversava com a Paula. Logo que entramos no carro ela me perguntou: como foi? Respondi que nunca tinha feito aquilo e que achava errado, mas que estava muito excitada. Contei o que tinha feito: beijos, carícias e depois o sexo oral, com ejaculação. Ela me falou que eu não precisaria me preocupar e que ela não contaria para ninguém. Seria nosso segredinho!
Ela me falou que no clube não rolava sexo, penetração. Podíamos nos divertir a vontade, mas se quiséssemos algo mais teria que ser depois. Eu estava muito preocupada e ansiosa, mas gostando da conversa. Ela me falou que já havia participado de surubas e que era totalmente liberal. Sua conversa estava me deixando mais louca ainda. De repente, ela colocou sua mão sobre a minha coxa. Eu comecei a tremer. Ele me disse que me achava muito bonita e que gostaria de participar de uma suruba comigo. Tirei sua mão da minha coxa e falei: não, eu não gosto disso! Ela sorriu…
Na verdade, eu sempre tive vontade fazer sexo com mais de uma pessoa, mas tinha muito medo. Depois de ter feito aquilo no bar parece que eu havia me libertado. Notei que a Paula era bastante experiente e procurava uma mulher nova para iniciar na putaria.
Chegamos ao clube, que nervoso! Primeiro, tive muito medo de alguém me ver, algum conhecido. A Paula e outras duas amigas pareciam estar em casa. Chegamos na portaria e o segurança nos permitiu a entrada. Informamos que era uma despedida de solteira. Ele falou que era muito comum que as mulheres fizessem esta festa lá. Ao entrar, a música estava alta e as mulheres gritando. Já tinha visto na TV, mas ao vivo é estranho, ao menos no começo.
Ao chegarmos perto do palco fomos anunciadas como mais uma despedida de solteira. Logo, um novo show começou. Era um mulato bem forte e gostoso. Ele dançou para todas as mulheres no palco. Algumas passavam a mão, outras somente olhavam. Depois de alguns minutos ele veio em nossa direção. Primeiro, foi em direção à Roberta e a agarrou. Ele estava só de cueca e dava para ver o pau duro, parecia grande. Ao passar por mim, não tive dúvida passei a mão no pau gostoso e realmente era grande. Fique excitadíssima!
A noite foi muito legal, nos divertimos muito. Demos risada, nos esfregamos em diversos homens, foi muito bom! De repente a Paula falou no meu ouvido, o próximo é meu amigo. Olhei para o palco e vinha um novo dançarino. Branco, alto, forte e bem bonito. Ele veio em nossa direção e beijou o rosto da Paula. Ela falou: trouxe o presentinho! E ele continuou seu show.
No final da noite pagamos e fomos embora. Como a Paula estava comigo, fomos para o meu carro. Ao entrar ela falou: espera um pouquinho, deixa nossas amigas saírem na frente. Eu já sabia o que nos esperava. O amigo da Paula apareceu e veio em nossa direção. Ele entrou no carro, atrás da Paula. Ela falou que podíamos sair em direção à sua casa. Eu estava tão excitada que não conseguia parar de tremer. No caminho, ele ficou me elogiando. Disso que no clube já tinha se interessado em mim e, como eu era amiga da Paula, deveria ser liberal também. A Paula, a todo momento, me acalmava dizendo que era normal e que estava sendo uma experiência nova e única.
Chegando no prédio da Paula, subimos e fomo direto ao seu apartamento. A Paula falou que tomaria um banho e me convidou. Fiquei sem jeito, mas ela pediu para eu me preparar para o prazer.
Entramos no chuveiro e ela me toucou. Eu nunca havia transado com uma mulher e estava achando muito diferente. Nos beijamos gostoso. Ela me acariciava, beijava meus seios e meu pescoço. Eu estava muito excitada. Ela desceu e beijou minha buceta. Nossa, que delícia! Depois foi minha vez. Nunca havia tocado numa buceta que não fosse a minha. Foi diferente e excitante. Voltamos a nos beijar e colocou um de seus dedos em mim. Entrou gostoso! Ela desceu e continuou a chupar meus seios e enfiava o dedo ao mesmo tempo.
Depois de algum tempo enfiando um dedinho ele tirou e colocou dois dedos na minha boca. Voltou com os dois dedos e enfiou gostoso. Eu estava tão excitada que comecei a gemer. Queria ser penetrada por uma rola de verdade! Eu abria bem as pernas para que entrasse até o final, mas não me satisfazia.
Ela pegou minha mão e levou em direção à sua boca. Ela chupou dois dedos e depois direcionou a mão à sua boceta. Enfiei e senti a boceta quente e molhadinha. Ficamos uma enfiando os dedos na outra e gemendo de prazer… então, ela tirou os dedos e colocou na minha boca e perguntou: posso colocar no cuzinho? Consenti e ela colocou, bem devagarzinho. Ela falou no meu ouvido: é melhor ir alargando, melhor para você! Ela foi colocando e entrou fácil, pois eu já era acostumada a fazer sexo anal. Continuamos as brincadeiras até que ela disse que era a hora da diversão de verdade. Saímos do chuveiro e nos secamos. Ao sair, estava louca para descobrir o que nos esperava.

Continua…

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



O corno só ficou olhando.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Oi sou eu Juliana agora vou contar a vocês como chifrei meu namorado na frente dele…
Como meus leitores já sabem tenho um namorado chamado Pedro a algum tempinho descobri que Pedro me traía com minha suposta amiga. Pedro pediu desculpas e tal mais não aceitei queria que ele provasse do próprio remédio disse que queria que visse ficar com outro cara ele meio que forçado concordou disse que faria tudo pelo nossa amor e coisa é tal. Já nesse meio tempo eu estava de olho num cara que trabalhava com meu pai, meu pai empresario no ramo de lanchonetes tem várias franquias esse cara era responsável por monitoradas mas enfim ele era o braço direito do meu pai o nome dele e Mário ele é moreno
alto e muito bonito tem na faixa de uns 23 anos ele era responsável por quase tudo até pór mim me buscava no colégio e coisa é tal. Um dia teve um churrasco em minha casa e lá estava ele Mário todo gostoso naquela sunga azul e Pedro na sala assistindo TV. Bem na hora do almoço todos nós reunimos na sala de jantar eu como sempre amiguinhá do Mário sentei do lado dele e Pedro sentou na minha frente. Eu muito safadinha brincava com Mário passavá a mão na perna dele foi então que ele começou a perceber a minha malícia. Pedro também começou a perceber mais eu esta pouco me importando com ele. Depois do almoço a maioria das pessoas foi embora ficando apenas meus pais Pedro e os pais dele e Mário quando foi anoitecendo meus pais e os pais de Pedro foram a igreja e eu dei a desculpa que não estava me sentindo bem e que iria me deitar Pedro disse que ficaria cuidando de mim meu pai pediu que Mário nos vigiasse ele concordou logo eles foram para a igreja. Eu já pensando no que iria fazer só estava esperando a primeira oportunidade foi quando Pedro foi ao banheiro me sentei perto de Mário e expliquei a ele a situação para ele ficar comigo na frete de Pedro pra ele provar do seu próprio veneno e ele disse que não se não causaria problemas com meu pai eu tanto insisti que ele concordou e então já começamos a nos beijar ali mesmo quando Pedro chegou ficou doido de ciúmes eu disse que ele ficaria só olhando e quieto Pq esse era o preço da traição dele ele ficou meio bravo mais concordou sentou no sofá e ficou olhando Mário me beijando e tirando minha roupa minha blusinha meu short e os dele também até ficarmos os dois nus foi quando ele tirou aquele pau de 23cm que fiquei assustada nossa que pau delicioso comecei a chupar e chupar durante um tempo até que ele tirou da minha boca e coloco na minha bucetinha já bem molhadinha ele colocava e tirava e começou a dar umas estocadas fortes e eu gemia muito gozando muito quando ele gozou em mim aquele jato quente fiquei molinha naquele pau enorme começamos a nos beijar de novo até que deu a hora do meu país chegarem da igreja sai de cima do Mário e fui me lavar quando voltei Pedro estava meio triste disse que não gostou de ficar olhando alguem fudendo a namorada dele. Bom eu e Pedro ainda namoramos mais quando da eu ainda dou pro meu eterno amiguinho Mário. Espero que gostem beijos de sua amiga Juliana ???···

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Foda com o ex (atual da amiguinha)

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Quando eu tinha 21 anos tive um caso com um cara 15 anos mais velho que eu. Sempre fui muito fogosa e apesar das nossas diferenças nos entendiamos na cama fazendo as mais variadas loucuras. Sexo oral em posto de gasolina, transava em terreno abandonado, no quintal da casa dele com os vizinhos olhando… Enfim, não tínhamos limites… Eu era inexperiente na época mas ele me enlouquecia. Por ele ser muito galinha e eu ter ficado muito apaixonada acabei me distanciando para não sofrer.
Vou chama-lo de Humberto e a namorada de Patricia.
4 anos depois um grupo de amigos combinou de passar o carnaval na praia e ele ia, mas até ai tudo bem afinal ele ia com a namorada que era minha amiguinha.
Chegando na casa os quartos foram divididos e ficamos no mesmo quarto, nem me passou pela cabeça ficar com ele apesar de ficar louca só de lembrar daquele pinto grande e grosso e daquele jeito bruto dele de foder… Esqueci e resolvi curtir a viagem.
Durante todo o dia qualquer pessoa que se aproximava de mim ele cochichava alguma coisa no ouvido e a pessoa automaticamente se distanciava. Logo pensei, nem me quer nem me deixa pros outros, mas não dei importancia.
A noite todos embriagados e eu não havia bebido muito mas estava cansada. Deitei e estava quase pegando no sono quando senti alguem deitando na cama e em seguida ouvi:
Humberto: -Vou deitar com você!
Eu respondi: -Ué, porque não deita com a Patricia? -Minutos antes ele estava no maior chamego com ela.
Humberto:-Ela já esta dormindo e quero deitar com você ué!
Nisso já foi se encaixando de conchinha do jeito que a gente costumava dormir.
Detalhe que no nosso quarto tinha bebado pra todo lado, ela estava deitada de frente pra cama que a gente estava.
Eu só falei:
-Do jeito que estou com sono vc pode dormir até em cima de mim que nem vou me importar (até parece, bastava ele encostar em mim que eu já ficava enxarcaxada)
Alguns minutos passaram e ele quietinho eu fui cochilando quando de repente senti aquele pau enorme prensando minha bunda. Comecei a me empinar pra sentir melhor.
Ele meteu deliciosamente os dedos na minha buceta e começou a massagear meu grilo deliciosamente!
Um misto de desejo e medo tomou conta de mim, mas ele sem falar nada afastou meu short doll e socou aquele pinto enorme sem dó nem piedade e começamos num vai e vem maravilhoso. Ele abriu minhas pernas e estavamos numa foda esquecendo de todos ao nosso redor quando começaram a se remexer nas camas, diminuimos o ritimos e ele mandou eu ir pro banheiro que queria me comer em pé…
Quando ele foi atras de mim se apoiou nos num armário embutido que tinha no quarto pra não pisar no colchão, acabou desmontando e caindo justamente em cima da namorada dele. Quebrou o clima, machucou a menina ela começou a chorar e deixamos queto. Acabou que ngm dormiu mais e nem tivemos como continuar.
No dia seguinte ele não encostou mais nela que ficou sem entender mas o dia foi normal… A galera se reuniu com mais pessoas de SP que estavam na cidade e fizeram um churrasco a festa estava a mil por hora mas eu estava exausta, peguei a chave do quarto e fui dormir… Tomei um banho Coloquei um vestidinho leve e deitei. Alguém bateu na porta e abri era ele. Falou que ia tomar banho, e eu fiquei deitada sem expectativas, quando Sinto aquelas mãos enormes na monha bunda, abaixou minha calcinha sem uma palavra e.começou a me chupar o cuzinho e a buceta com aquela brutalidade dele que eu adoro! Parecia que queria arrancar minha buceta e me sulgava como um animal enquanto apertava meus seios.
Em um movimee.começou colocou de frente e enfiou aquele cacete com tudo… Lembramos da porta ele trancou rapidamente e quando voltou já foi socando aquela piroca em mim e eu rebolava como louca por baixo dele, mudamos a posição e ficamos de ladinho mas ele me arreganhou toda e socava no cú e na buceta feito um louco… Esquecemos de tudo, a janela aberta a festa rolando lá fora a Patricia e fudemos como se fosse a última vez. Ele começou a meter com mais força ainda e eu gozei gemendo alto e arranhando todas as costas dele. Assim que passaram os espasmos ele me colocou de 4 virada pra janela que poderia aparecer alguem a qualquer hora juntou minhas pernas enrolou meu cabelo na mão e socou como um animal, me fazendo a mulher mais satisfeita do mundo, adoro ver que estou dando prazer. Ele metia uivando, gemendo alto, enquanto puxava me cabelo, cada estocada que ele dava me levava ao delírio. Gememos muito até que anunciei o gozo e ele num uivo de prazer me encheu com seu gozo, muito leitinho quente em jatos enormes. Me deliciei, limpei o pau dele com a lingua, tomamos um banho cheio de caricias, chupei o pau dele, ele chupou minha buceta e meu cuzinho dormimos feito anjos, acordamos com a Patricia batendo na porta, ele levantou e abriu, eu fingi dormir!
Pela primeira vez na vida me fiz puta e foi muito bom, como terminamos de forma mal resolvida essa foi a despedida merecida

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Por Amor Minha Esposa me Transformou em um Corno Manso Bi.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Meu nome fictício é Dê, tenho 48 anos sou casado há 25 anos com Aninha nome fictício, Aninha é uma mulher maravilhosa, deliciosa, amável, companheira e fiel. Eu até então, era o único homem com quem ela tinha transado, pois nossa história de amor é muito forte e já dura 30 anos, onde tudo o que fazemos é juntos e aprendemos tudo de sexo e o prazer um com o outro e não temos segredo em nosso casamento… essa é uma história real e com muitos detalhes gostosos e picantes.
A Aninha tem 1,65 de altura, 60 quilos bem distribuídos em um corpo maravilhoso e que agora para mantermos a boa forma e saúde estamos malhando com frequência na academia. Seus cabelos loiros são compridos, suas coxas deliciosas, bundinha durinha, redondinha e arrebitada, seus seios são cheinhos sem exagero, redondos e empinados, seus biquinhos quando excitados ficam tão durinhos que parecem querer furar a blusa e com algumas sardinhas na pele que os tornam mais suculentos.
Temos um filho e por isso devemos tomar um certo cuidado com nossas fantasias e desejos. Gostamos muito de sexo e abusamos de nossa criatividade na cama sempre regada de muitas fantasias. Aninha é uma mulher que vem de uma família religiosa de muitos tabus e credos, por isso a dificuldade muito grande de abrir nosso relacionamento e torná-lo uma casamento aberto e a de conseguir realizar nossas fantasias.
Bem nossa história de sacanagem começou comigo… sou uma pessoa que sempre gostou de mulheres, e desde criança isso me fascinava, com 14 anos tive minha primeira experiência com sexo, mas não foi como eu imaginava e o destino me pregou uma peça, essa experiência foi logo com meu irmão que tinha 18 anos, ele me ensinou que antes de começar a comer eu teria de dar para ele para aprender …… e foi o que aconteceu, ele passou a me comer todos os dias em todas as posições possíveis, no começo era uma dorzinha muito gostosa e depois só prazer, e com isso me viciei em dar para esse homem, ficando por 2 anos, até um dia que ele começou a namorar uma garota e foi o fim dessas sacanagem deliciosa que eu aprendi a adorar, e depois dele tive mais dois homens que chegou a me comer, e até hoje me traz boas lembrança e desejos, mas depois desse momento conheci a Aninha, uma menina de 15 aninhos que hoje é minha mulher…. essa mulher que eu amo muito.
Eu fui o primeiro namorado dela e o único homem até hoje……No começo de nosso namoro eu era um cara muito ciumento… e não gostava que ela tivesse amigos e nem de usar roupas transparente e apertadas…. pois meu ciúmes não deixava, e com isso começamos a sofrer com essa minha ignorância, até que um dia ela não aguentou mais e demos um tempo de uma semana, mas nosso amor falou mais alto e voltamos a namorar e depois disso fiz uma promessa para mim, e que nunca mais iria ter esse ciúmes doentio, eu posso dizer que esse ciúmes se reverteu e se transformou em desejos estranhos…… onde eu comecei gostar de histórias reais de homens que curtiam ver suas lindas esposas com outros homens e curti muito essa idéia de ser corno, e comecei alimentar esse desejo e aprofundei nesse assunto e não demorou muito meu desejo aumentou tanto que eu não conseguia mais transar com minha esposa sem imaginar um outro homem de verdade a possuí-la…. e com isso me tornar um Corno Bi Manso.
Com tudo isso comecei a incentivá-la a usar roupas transparentes e justas que colava seu lido corpo, e exigir que ela andasse sempre com a tanguinhas entrando naquela linda e deliciosa bunda. No começo ela estranhou mas gostou da idéia e dos incentivos e elogios que ela recebia de todos. E durante o rala e rola ela sempre me falava das pessoas que ficavam comendo com os olhos, eu ficava maluco de tesão e duro como ferro… o próximo passo então foi fechar os olhos dela e pedir para ela imaginar que era um estranho que estivesse ali fodendo ela, e todas as vezes ela gozava de imediato, até que um dia quando estávamos numa pega ação total… ela olhou para mim e disse…. você quer ser corno? Na hora eu gozei, depois disso resolvi abrir o jogo e contar tudo a ela…. que eu adorava ver outros homens a desejando e que eu gostaria muito de vê-la com outro, e já que estava falando tudo mesmo falei também que minha bunda não era mais virgem…. que antes de conhecê-la meu querido irmão me comia direto … ela achou tudo uma loucura e até pensou que eu não a amava mais… mas eu a tranquilizei falando que a amava mais que nunca, e que isso tudo era uma fantasia…. depois de todas essas declarações ficamos alguns dias sem entrar no assunto, mas um certo dia durante as nossas transas ela me pediu para falar como foi que eu comecei a gostar de dar…. contei tudo em detalhe por detalhe… ela ficou louca de tesão e gozou como nunca, e desde então nunca mais transamos na forma convencional, e sempre colocamos em nossas fantasias alguém para comê-la mas depois desconversávamos até que ….. conheci um cara chamado LIPE, isso a 8 anos atrás… através da revista PRIVATE que também era assinante do site SEXLOG.
Comecei a conversar com minha esposa e ela achou que eu estava ficando louco, pois conversar com uma pessoa que não conhecíamos era muito perigoso, ela como sempre estava certa, mas o tesão era maior e com o tempo passei a contar todas nossas fantasias por e-mail ou ligando para nosso amigo LIPE, que logo se interessou por nossos desejos e fantasias…., e depois a noite em casa durante o rala e rola eu contava tudo para minha esposa e curtíamos e sempre gozava muito rápido…. o tempo passou e de tanto insistir depois de tantos anos minha esposa cedeu e aceitou conhecê-lo… foi no mês de outubro de 2015 no aeroporto de Congonhas, foi uma conversa muito rápida e durou apenas uma hora, isso por que a esposa dele iria buscá-lo.
Esse primeiro encontro foi assustador porque foi a primeira vez que iríamos nos expor para um cara desconhecido que nunca tínhamos visto e tudo que sabíamos dele era apenas por e-mail e por celular, embora fosse apenas por uma hora de conversa foi uma experiência muito excitante, pois foi uma mistura do desconhecido, medo, tesão uma loucura, quando fomos embora e chegamos em casa transamos feito loucos…..
Depois desse primeiro encontro conversamos várias vezes por what-zap e algumas vezes ligando até que na quinta feira dia 15 de outubro em uma desses bate papo combinamos de nos encontrar em um lugar seguro onde poderíamos conversar sem nenhuma interferência de forma tranquila, foi quanto eu pedi uma sugestão onde poderia ser…. ele foi curto e grosso vamos nos encontra sábado dia 17 de outubro no motel Colonial Palace, fiquei gelado e sem reação e a única coisa que eu disse foi sim, vamos sim … mas que eu teria de conversar com a Aninha minha esposa e só depois confirmaríamos o horário…. e quando minha esposa chegou do trabalho eu comecei falando da conversa com LIPE e fiquei tremendo de tesão e transamos na hora…. gozamos muito naquela noite… mas no dia seguinte ela quase não consegui trabalhar de medo… tesão e apreensão…. e vendo a situação que minha esposa, ficou pensei em desistir…. eu enviei um recado para o LIPE pelo celular explicando o ocorrido e que retornaria se íamos realmente ou não.
Na sexta-feira minha esposa acordou e ficou quieta sem entrar no assunto, na hora pensei que mais uma vez não iria dar em nada … mas quando ela voltou do trabalho senti que finalmente algo de muito bom iria acontecer pois ela havia combinado com uma amiga do salão de beleza para ela fazer as unhas e que no sábado de manhã ela faria uma depilação íntima… isso foi a minha certeza na noite de sexta para sábado e novamente transamos feito uns loucos, quando nesse momento ela confirmou que iria rolar o encontro com o LIPE, na mesma hora retornei o recado marcando para as 9 horas de sábado.
Já no sábado pela manhã minha esposa correu para a depilação e com isso fiquei em casa aflito com um tesão só…. no entanto a depilação demorou e terminou só as 9 horas fiquei desesperado e mandei um whats para o LIPE avisando do atraso.
Bem depois de alguns contratempos… chegamos no motel as 10 horas e avisamos ao nosso amante que estávamos a espera na suíte 60, e em dez minutos a campainha da nossa suíte toca… era o LIPE, ficamos aflitos ele me cumprimentou com um aperto de mão e um tapinha nas costas e Aninha minha esposa pôs as duas mãos no rosto e disse baixinho é agora? Foi quando ele se aproximou da minha esposa e deu um abraço apertado e ficou olhando direto nos olhos dela e disse … calma eu não mordo e deu uma risada de safado, gelei na hora…. e sentimos que desse momento não teria mais volta, e que essa mulher que era só minha, iria provar um homem de verdade que iria dar para ela prazeres sem igual, transformando essa mulher e uma putinha, dominando-a e a fodendo de todos os jeitos e me transformando em um corninho….
Nosso convidado LIPE, depois de nos cumprimentar, nos disse para ficarmos tranquilos e agisse como se ele não estive ali… pois ele percebeu que estávamos muito nervosos, Nesse momento ele olhou para nós e aconselhou a apagarmos a luz e começássemos a namorar… pois ele iria tomar um banho, assim iríamos entrar no clima de tesão, nesse meio tempo ele já se distanciando e tirando a roupa ficando só de cueca…….
Meio apreensiva Aninha estava sentada na cama tremendo e sentindo um clima que misturava medo, tesão e desejo, eu fiquei em pé olhando para minha esposa e conversando baixinho com ela e pedindo para ela se acalmar… de repente, LIPE retornou de mansinho e ajoelhou na cama e sem que minha esposa percebesse começou a cheirar e morder seu pescoço … ela na hora gemeu, deu um gritinho colocando as duas mãos no rosto e choramingou dizendo que ele a enganou, pois disse que iria tomar banho mas não foi. Na hora a tranquilizou, baixando suas mãos e começou a beijar seu pescoço, suas orelhas e quando chegou na boca deu um beijo sem fim…. suas mãos começaram a percorrer todo o corpo da minha esposa descendo suas mãos até sua linda bunda abrindo e fechando bem de leve e fazendo minha esposa gemer baixinho e entrar em êxtase ficando à mercê daquele homem que a dominava, os carinhos foram aumentando e os beijos ficaram mais devoradores e o resultado foi que as barreiras e tabus começaram a se romper e minha linda e fiel esposa começou a retribuir os carinho de seu macho beijando-o loucamente, alisando e massageando aquele corpo que já a dominava, nesse momento ela olhou rapidamente para mim e me viu ali em pé filmando toda a cena alucinado com tudo o que estava acontecendo e com uma mão e batendo uma deliciosa punheta vendo a cena e curtindo um sonho que estava se realizando… LIPE com um movimento rápido voltou a beijar minha esposa devorando ela com sua boca e começou a sobrepor seu corpo sobre o corpo da minha esposa deixando ela imóvel, tudo isso com muito cuidado …. minha esposa foi relaxando e se entregando para o LIPE que a dominava, nessa altura eu não existia mais nas vistas deles, e o medo e a vergonha se transformou em prazer, o cheiro de sexo no ar já mostrava o que iria acontecer, e eu estava ali presenciando a cena mais linda muito e me tornando definitivamente um corno manso.
A troca de carinho dos dois, o beijo, massagem, tudo muito lindo, então LIPE se pôs no meio da perna da minha esposa e começou a esfregar seu enorme membro ainda na cueca sobre a boceta da minha esposa que também estava de calcinha, nesse momento ele começou a beijar o pescoço descendo em seus peitos e chegando até as suas coxas e de lá começou a chupar a boceta da minha esposa que se contorcia de prazer abrindo sua boa e contraindo a barriguinha, seu corpo inteiro delirava, e em outro movimento rápido os dois começaram a fazer um delicioso “6 9”, onde pude ver com perfeição ele chupando sua boceta e do outro lado, ela chupando seu pau gigantesco …… e depois de uns 10 minutos ela se levantou e virou para mim e exigiu a camisinha, e eu como um corno manso, fui buscar, eu escolhi uma camisinha de sabor de frutas, quando eu olhei para trás, vi minha esposa chupando como um sorvete, aquele enorme cacete, enquanto LIPE olhava com uma cara de safado e com muito tesão para aquela Loura que chupava ele sem parar, ele desceu sua mão até a sua boceta e começou a enfiando seu dedo fundo, fazendo ela gemer com seu pau na boca, aquele homem fez minha esposa delirar e eu ali assistindo tudo e vendo aquela mulher que até aquele dia era só minha e agora ela ali, sendo torturada de tanto prazer por aquele homem… foi uma visão linda sem igual, foi uma mistura de tesão, ciúmes, inveja, um clímax total….
Após tanto delírio dos dois, nosso convidado LIPE colocou a camisinha e se posicionou em cima da minha esposa, endireitou seu cacete na entrada da boceta da minha esposa e soltou seu corpo, fazendo seu pau sumir na sua boceta, fazendo ela gemer, os dois ficaram num movimento frenético, ele entrando e saindo e ao mesmo tempo devorando ela com sua boca, e eu ali como um mero espectador, ora tirando fotos… ora filmando…. ora batendo uma punheta, eu fiquei meio perdido com tudo aquilo, mas mesmo com tanta emoção, fui forte e consegui filmar em todos os ângulos, aquela foda maravilhosa.
Nosso convidado sem tirar seu pau de dentro da minha Loira, puxou seus braços e com muita habilidade a fez sentar sobre ele, que cravava tudo o que ele tinha naquela deliciosa boceta… ela só rebolava fechando os olhos e gemendo como uma puta selvagem eu nunca vi essa mulher assim com tanta vibração, em meio a essa deliciosa foda, minha esposa olhava para vim e falava gemendo que eu agora era um corninho… eu não aguentei e pedi para que ela me chingasse mais e mais e muito mais …. O LIPE disse à minha esposa: Você ainda quer ele? Ela disse: Não. Quem você quer então? Você, você… LIPE meu querido… só você….
Sem parar um segundo e sem dar tempo para minha Loira respirar, LIPE olhou para mim e percebeu que eu só queria ficar olhando e filmando…… e o que ele fez… deitou minha esposa de lado e se posicionou atrás dela… abriu sua perna e atolou seu cacete sem dó… ela até tentou olhar para aquele belo cacete dentro dela mas não conseguiu… e o que minha Loira fez, colocou suas mãos no rosto numa expressão de desespero e de tesão, soltou seu corpo e deixou nosso convidado continuar a dominá-la e ficar bombando aquele cacete que teimava em entrar e sair de dentro dela e eu ali do lado vendo tudo… minha Loira então me viu ali do lado dela e esticou a mão e conseguiu pegar meu pau e tentou com muito esforço e quase sem forças bater uma punheta para mim, enquanto o nosso amante a fodia mais e mais… totalmente sem força ela largou meu pau e ficou imóvel e entregue, enquanto LIPE continuava fodendo de todos os jeitos….
Comecei então a dar umas dicas para nosso convidado de como ela gosta de gozar … onde eu insistia e dizer…. LIPE fode ela bem rápido e coloque sua mão na boceta dela e a massageia, ela adora, nesse momento ela não aguentou mais e gozou feito uma puta no cio no pau dele e começou a dizer repetindo que agora ela só quer dar para ele e que ela pertencia a ele …..
Depois de muita foda, onde nosso convidado a comeu de todas as formas, finalmente ele gozou, mordendo o travesseiro, de tanto prazer … se jogou no outro lado da cama e relaxou, em seguida tirou a camisinha e foi tomar um banho e eu fiz questão que minha esposa ficasse junto com ele tomando banho, os dois ficaram conversando sobre muitos assuntos na ducha e eu ali na cama ouvindo e olhando tudo de longe e alisando meu pau.
Após o banho, nosso convidado teve que se trocar e ir embora pois ele tinha que resolver alguns problemas …. Quando ele saiu, ficamos ainda uns 30 minutos conversando, minha esposa ficou curiosa e começou a ver as fotos e o filme, e enquanto ela via, eu comecei a chupar e comer aquela boceta toda abertinha e esfolada que seu amante a deixou, confesso que foi uma experiência sem igual.
Agora estamos em contato com nosso amante LIPE para uma nova experiência… como ele sabe que minha esposa ainda é virgem na bundinha, ele já deu sinal que quer quebrar o cabacinho dela, resta saber se ela vai aguentar tudo aquilo … mas isso vai ser uma outra história que ainda vamos realizar…

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit