Virgindade (50)


A sobrinha linda da minha mulher

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Olá!  O que segue nesse texto se trata de um relato real e por esse motivo os nomes verdadeiros serão preservados pra evitar problemas.

Quando conheci minha atual mulher ela já tinha uma filha e uma sobrinha q chamarei de vick,ambas com 12 anos.

Eu e minha mulher nos apaixonamos e logo fomos morar juntos e com isso essa sobrinha dela frequentava muito nossa casa.

Até aí tudo bem nada demais até pq elas já conviviam bastante juntas na casa dos pais de minha esposa quando ela morava lá e eu não podia nem tinha pq impedir as suas visitas.

Só q com isso o tempo  foi passando e elas crescendo e Vick se transformando numa menina linda e sem vergonha.

Passei a reparar q das vezes q ela dormia lá e eram muitas vezes na semana q quando eu transava com minha mulher e pelo fato dela ser bem escandalosa no outro dia Vick ficava me olhando diferente, com uma arzinho sapeca tipo de curiosidade e com o tempo foi ficando nítido as suas intenções.

Ela não tinha nenhuma preocupação com as roupas q usava e nem com soutien aliás ela não usava isso em casa aí imagina né.

E o tempo foi passando e as coisas ficando cada vez mais exitante e perigosa,nas festas da família ela insistia em dançar comigo apesar de eu não ser nenhum pé de valsa mas sou desinibido e quando tocava funk ela de um jeito mágico sempre estava perto de mim e ficava me roçando e fui ficando cada vez mais louco. Num fim de semana desses q vc acha que tá dando tudo errado vai q o inesperado acontece, minha esposa vai as pressas pra outra cidade pois sua vó está muito mal e ela acompanha a mãe na viagem e eu ficaria sozinho, disse ficaria. Desde q chega a noite de sábado eu só,saio e vou tomar uma vodka com uns amigos e quem pra minha surpresa passa? Isso mesmo a Vick toda saidinha com um vestidinho de matar qualquer um, quando ela me vê não se contém me dá um abraço e eu dou- lhe um bjo no pescoço já bem safado pra ela entender minhas intenções, a danada se arrepia toda e avisa que precisa ir na minha casa pegar o carregador do celular q esqueceu lá. Eu dei-lhe a chave e disse vai, ela disse q não iria sozinha pois tinha medo….Aí saquei logo, deixei meus amigos e fui, ngm desconfiou de nada pq sempre cortei qualquer tipo de comentários em relação a ela e sempre demonstrei respeito. Chegando em minha casa ela foi entrando sentou no sofá e me olhou com uma cara q só vendo. Falei pra ela pegar logo o carregador pois queria voltar e ela disse q não tinha carregador nenhum…Já não deixei ela falar mais nada, o tesão e a vodka fizeram eu perder todo o temor e fui pra dentro, dei- lhe um beijo já indo pro pescoço e peitinhos q por sinal estavam apontando céu de tanto tesão. E fui descendo e chupando aquela delícia toda, quando cheguei na bucetinha, aquele melzinho escorrendo q deliciosa! dei um cheirada pq eu gosto do cheiro de buceta, nosso quase gozei. Chupei chupei q em pouco tempo ela estava gozando e daí foi uma atrás da outra, coloquei ela de  4 e quando fui enfiar ela parou e disse que não podia pois era virgem e a mãe dela pegava no pé pra se manter assim, e se perdesse o cabaço teria q falar com quem foi.Nossa fiquei com uma sensação desoladora aí ela com aquela carinha de piranha disse, mas vc pode socar tudo na minha bundinha q eu adoro. Fui no céu e voltei, fui pegar um lubrificante e ela não deixou, falou que basta dá uma lambida q ela adorava sentir dor e pela grossura do meu kct iria se viciar. E assim o fiz foi entrando e a cachorra se tocando e gemendo quando entrou a metade ela começou a se tremer gozando novamente empurrei tudo e ela gritou e não parei mais até encher aquele cú de leite. Que foda! Depois desse dia e até hj já se passaram 3 anos eu como essa sobrinha, agora como a buceta também pq ela tá noiva, mas pelo menos duas vezes na semana agente de pega e ninguém desconfia.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Sexo Anal com Namorada Santinha

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit
  • Fetiche: Sexo Anal com a Namorada Santinha;

  • Personagens: Camila e Namorado;

  • Características:

    • Novinha,

    • Namorada Linda,

    • Seios Grandes,

    • Coxas Grossas,

    • Coxas Duras,

    • Bunda Arrebitada,

    • Rosto de Princesa;

Tenho vinte e dois anos, tenho uma namorada linda, chamada Camila, conheço a desde pequeno e só fomos descobrir que nos amamos a pouco tempo.

Bom, chega de falar de mim e vamos falar sobre ela, ela possui seios grandes, coxas grossas e duras, uma bundinha arrebitada, e o rosto de uma princesa.

Só de ver aquele rosto lindo as pessoas babam… ao ver o corpo então… Enfim, eh uma mulher ideal a qualquer homem, pois ela não é só bonita, mas também faz de tudo para me satisfazer, assim como faço a ela.

Vou contar uma coisa que aconteceu a pouco tempo. Até então, eu só comia a bucetinha raspada e cheirosa dela.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Perdendo a Virgindade com Namorado que Conheci na Internet

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit
  • Fetiche: Primeira vez com Namorado que Conheci na Internet;

  • Personagens: Laura e Eduardo;

  • Características:

    • 18 Anos,

    • 1,75 m de Altura,

    • Loira,

    • Corpo Malhado,

    • Corpo Bronzeado,

    • Marquinha de Biquíni,

    • Virgem;

Sou Laura. Tenho 18 anos.

Tenho 1 metro e 75 centímetros, sou loira, tenho corpo malhado e bronzeado com marquinha de biquíni.

Além disso, sou virgem!

Todas as noites me masturbo.

Adoro ver filmes eróticos na internet. Precisava de um orgasmo urgente!!

Todas as minhas amigas já tinham transado e eu ficava ouvindo aquelas historias e fantasiava como seria comigo.

Até que resolvi arrumar um namorado.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Brincando com meninas! Tirando o cabacinho de Andrea

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

TIRANDO O CABACINHO DE ANDREA
Ola, a todos!
novamente volto a relatar meus fatos, certo dia conheci uma mulher em um bar, seu nome era ALEANDRA,conversa vai e vem nos ficamos amigos e ela me chamou pra ir a sua casa que ficava proximo, ela morava com duas filhas e não tinha marido. ficamos bebendo e conversando, suas filhas estavam brincando no quintal,uma chama Adrea de 12 anos e a outra Andreia de 10 anos, Andreia era muito conversadeira e sempre me abraçava e ficava entre minhas pernas.
Andreia me contava das brincadeiras que gostAva de fazer, as horas foram passando e eu disse que iria embora e que outro dia viria pra gente conversar e beber algumas cervejas e a menina Andreia me abraçou e falou! você vai vir mesmo?vai voltar não vai! disse que e fui embora.
No fim de semana passei no mesmo barzinho, e logo chega Aleandra com as meninas, sentou-se, pedi algo para as meninas e ficamos conversando, a menina Andreia estava do meu lado me abraçando, sentava no meu colo parecia gostar de mim. Compramos algumas bebidas e coisas pras meninas e fomos pra sua, chegando la Aleandra abril o portão para eu colocar o carro na garagem.
No vai da conversa as meninas brincando com uma mangueira jogando agua uma na outra e se molharam todas,pois tava muito quente, Aleandra falou pras elas tirarem as roupas e ficaram so de calcinha. eu vendo as duas semi-nuas ja fui ficando de pau duro,mas disfarcei, as duas ja tinho peitinhos e corpo em formação. Andreia era mais gordinha e o volume de sua xaninha era maior doque de Adrea.
De vez enquando Andreia vinha e ficava se esfregando e sentava no meu colo, quando Alendra entrou pra dentro da casa e a menina veio e ficou entre minhas pernas, não sei se foi por querer, ela esbarrou no meu cacete que ja tava duro e perguntou: o que e esse negocio aqui que ta grande? eu sem jeito respondi! isso e por onde eu faço xixi e ela olhou para sua bocetinha e disse! o meu e diferente do seu e pegando na xaninha, eu me levantei pra siar daquela situação para a mãe delas não perceber.
Nesse momento Aleandra sai so de calcinha e sitiã e falando! aqui so fica assim a vontade e que não era pra eu ficar acanhado, era pra eu ficar a vontade tambem,como estava ficando tarde disse que tinha que ir numa festa do meu cunho e tinha que ir embora. Andreia ouvindo eu falar da festa_ disse! posso ir com você? não sei, sua mãe não vai deixar! vai sim, se ela deixar posso ir – disse ok! rapidamente a mãe disse! pode ir sim, pois a Adrea vai pra casa do pai, e que ela queria ficar sozinha e eu levando a menina estava tudo bem.
Eu disse a ela que so voltaria no outro dia e Aleandra! não tem nada não, tras ela amanhã, tudo combinado me despedi e Andreia entra no carro senta no banco da frente e eu coloquei o sinto nela. Notei que ela estava de saia e blusinha e de chinelo de dedo. Saimos e no caminho fui conversando com ela.
_você ta muito bonita!
_ suas perninhas são lisinhas e ja pegando em sua pernas, logo passei a mão na sua xoxotinha e disse! – que bonitinho,sua calxinha e de bichinhos? ela suspendeu a sai e me mostrou! _tem varios bichinhos.
_perguntei! o que tem embaixo desse bichinhos
_ela puxou a calcinha! e disse minha pererequinha
_eu ja passando a mão, disse ela e gordinha e bonitinha, deixa eu ver direito.
_ Ela tirou a calcinha e abril as pernas e eu pedi a ela pra se deitar no banco e fui massageando aquela pequena bocetinha loirinha, tocando uma siririca pra que ja estava gostando, parei um pouco e ela
_brinca mais um pouco! ta muito gostoso.
_quando chegar em casa eu brinco mais ok!
_ela! mas e pra brinca bem gostoso ta!
Chegamos levei ela pro quarto e falei agora vamos brincar, ela tirou a roupa deitou na cama e eu comecei a chupar aquela bocetinha linda, tava realmente gostoso brincar com ela, eu ja tava de pau duro coloquei na boca dela.
_eu disse – chupa ele gostoso. Ela comecou a chupar mais ou menos pois meu pau era bem maior para o tamanho de sua boquinha, foi uns 20 minutos ela chupandomeu cacete. deitei ela na cama abri suas perninhas e disse: agora vou te dar um presente, mas não e pra você chorar ou gritar ta certo!
_ ela ! ta certo, mas não vai doer, vai!
_ não, não vai vou fazer com cuidado, fiquei brincando com a rola na sua xaninha, e foi me dando um tesão, que meu pau parecia um pepino daquele bem grande e grosso. brincando com o cacete na sua raxa, passei um anestisico, fui forçando devagar, pincelando o cacete pra baixo e pra cima e nisso o anestisico foi fazendo efeito. Enfiei o dedo na xana dela e ela nem sentiu.
Nesse momento resolvi enfiar minha rola, forcei, soquei um pouquinho, quando olho e vejo que meu pau entrou a cabeça e um pouco de sangue descendo, perguntei a ela ta doendo!
_ela disse, so um pouco mas ta muito gostoso, soca o resto vai!
_ soquei o resto da rola de uma vez ai ela gritou!
_ta doendo! ai! ta doendo muito.
dei o travesseiro a ela e disse pra ela morde nele e fui bombando, bombando, ela começou a chorar e gemer, fiquei socando a rola adentro varias vezes escutando ela gemer, eu com muito tesão bombava mais rapido a cada estocada eta que senti meu cacete inchar dentro de sua bocetinha, estava eu gozando gostoso! muito gostoso….
fomos pra banheiro, la fui dar banho nela esfrega aqui, esfrega ali fiu ficando mais uma vez de pica dura, ela vendo o tamnho do pau disse! nossa! como eu aguente tudo isso dentro da minha pererequinha. coloquei ela de quatro no vaso e comecei a brinca r com seu rabinho, ela toda ensaboada, _ disse! segura no vaso e fica quietinha. naquele momento vendo seu cuzinho ali todo abertinho não aguentei, segurei na sua cintura e pus o cacete no buraquinho e empurrei com força que entrou tudo, ate parecia que eu escutava o romper de seu cabaço fazendo barrulho.
Seus gritos eram intenso, seus gemendo me deixava com mais tesão e com isso fui bombando cada vez, aumente mais as socadas que eu dava no seu rabinho so escutando seus gritinhos, não aguentando mais gozei novamente e enchendo seu rabinho de porra, quando tirei o cacete pra fora, olha pra seu rabinho e sua xaninha que estava todos os dois buraco arrebentados que coloquei 2 dedos que entrou facilmente, me senti com muito prazer vendo aquilo e ter rompido seus cabacinhos! de sua xaninha e seu cuzinho.
Ela me falou! você foi muito mal comigo, me rasgou todinha que eu estou toda dolorida, mas eu gostei muito de brinca r com você, quero bincar de novo. eu disse: outro dia ta! so quero que você não conte a ninguem certo, por que depois vou te dar alguns presente e mantenha segredo ok! ela concordou, nos descansamos e depois fomos pra festa, ela se divertiu muito. No outro dia fui leva-la embora, me despedi dela e ela me perguntou quando eu iria voltar pra busacá-la pra passear, respondi que qualquer dia voltaria e fui embora.
A noite que passei com ela foi maravilhosa e muito gostosa…..
MENINAS, EU ADORO VER CONTOS OU FATOS VERIDICOS DE INCESTO OU TRANSA COM GAROTINHAS, VOU A LOUCURA COM ESTAS FANTASIAS: FILHA DANDO PARA O PAI,TIO COMENDO SOBRINHAS, ETC. ENTAO GOSTARIA QUE VOCÊ QUE É NOVINHA E JÁ TIVERAM OU NÃO, UM RELACIONAMENTO OU QUEIRA CONHECER, VAMOS BATER UM PAPO SAFADO, EU ADORARIA CONTAR OS MEUS E SABER O DE VOCÊ.
GOSTARIA DE UM PAPO SAFADINHO, MAS QUE SERA UM SEGREDO ENTRE NOS, VOCÊ PODE CHAMAR SUA IRMÃ,PRIMA,VIZINHA, QUEM QUISER MAS TEM QUE SER MENINAS E NOVINHAS, EU GOSTO MUITO NINFETINHAS SAFADINHAS E SAPECAS.
MEU APELIDO É “DINHO” ADORORO MENININHAS COM BUCETINHAS PEQUENA E APERTADINHAS, QUE GOSTE DE COROA COMO EU, EU NÃO SO GOSTO DE PEITINHOS COMO ADORO UMA MENINA SAFADINHA SE EXPONDO PARA MIM, ENTRE EM CONTATO COMIGO:
[email protected]

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Brincando com meninas! Arrombando o rabinho de Amanda

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Arrombando o RABINDO DE AMANDA!!! Parte I

Tive uma discursÃO em casa, e resolvi sair um pouco para esfriar a cabeça. peguei o carro e fui para casa de minha tia que fica a 130KM de Goiânia. Era fim de semana, cheguei já a noite, tomei banho,jantamos e conversamos um pouco e logo fui dormir. No dia seguinte levantei, tomei cafe e logo chega meu primo com sua esposa e seus dois filhos, um menino e uma menina, que vou chama-la de AMANDA, que por sinal é muito bonitinha,alta,falsa magra,bundinha durinha e já apontando seus pequenos seios.
Conversamos bastante, e decidi ir ate o rio me refrescar, logo ouvi a foz da menina "tio! posso ir com você! respondi! se seu pai deixar, pode sim. Os filhos de meu primo sempre me chamava de tio. Então saimos eu e ela, ficamos conversando, ela era muito esperta conversadeira,brincalhona e muito sapeca. e nos divertimos bastante no rio e ja era hora de irmos almoçar, almoçamos e ficamos conversando um pouco mais.
Logo resolvi sair pra dar uma volta pela cidade, imediatamente ela disse, eu tambem vou, entramos no carro e fomos, perguntei a ela se já tinha namoradinho, se ja havia beijado na boca, coisa desse tipo, todos as perguntas era um sim como resposta. foi nesse momento que ela me falou!- eu sei que você não é meu tio e sim meu primo, não é, respondi que sim.
Parei o carro em uma sorveteria e comprei 2 potes de sorvete, e saimos novamente, direpente ela se abaixou e falou! Nossa! é meu irmão, ele não pode me ver aqui. e era pra nos sairmos dali rapido para ele não nos ver. sai o mais rapido, e perguntei pra onde nos vamos, e ela, para um lugar tranquilo que eu conheço, fica perto daqui. entao segui pra este lugar, durante o percurso, olhando pra ela,que estava com uma bermuda de tecido de malha bem fina e leve.
Começei a passar a mão em suas pernas e cabelos, quando novamente passei a mão em sua coxa, ela abril as pernas de forma que dava pra ver sua calcinha e deixando eu pagar em sua xaninha. Changando no local, ela me pediu para entrar em uma estrada proximo a pista e logo chegamos, era um lugar isolado onde é muito dificil passar alguem. havia uma arvore grande e um tronco caido no chão, Descemos do carro e fomos para este tronco e sentamos.
Comecei a pegar no seu corpo inteiro, logo ela pega no meu pau e fala: eu sempre tive vontade de tocar em seu pinto. Ela chupando sorvete, peguei e passei no pau e coloquei ele na sua boca, sem pestenejar ela caiu boca . Ha! que boquinha quente, e como ela chupava gostoso. Falei pra ela mamar na cabecinha da rola e eu passando a mão na sua bocetinha.
Logo tirei sua bermuda e sua calcinha, e notei que ela tinha uma xaninha branquinha e rosada, deitei-a no tronco e comecei a chupar sua xoxotinha e senti que ela ja estava molhadinha e suculenta. Posicionei o dedo na sua grutinha e entrou um poco, pois ela era virgem, e pro isso não entrava. foi ai que ela me falou que não iria dar a bocetinha, pois tinha medo da mãe descubrir, e se eu quisesse ela iria me dar só o cuzinho, mas que era pra eu fazer com carinho, porque ela nunca tinha feito sexo.
Eu ja estava de pica dura e ela segurando, pedi pra ela ficar de quatro no tronco, e comecei a chupar seu cuzinho, depois enfiei um dedo, depois outro, massagiei bem seu rabinho e percebi que já estava na hora de enraba-la, pois ela gemia muito, posicionei o pau no seu burraquinho, segurei na sua cintura e fiu enterando o cacete devagarinho, ela gemendo e dizendo que estava doendo e me pedui pra enterar tudo, pois ela queria sentir todo meu pau no seu rabo.
Segurei-a com mais força e soquei de uma vez, ela começou a gritar e chorar e eu bombando,bombando mais rapido, e ouvindo seu gritos fui ficando com mais tesão e bombando cada vez mais rapido, foi quando ela se ergueu e eu senti que ela tinha gozado, pessei a mão na sua xaninha que estava toda molhadinha. fiquei socando, socando no seu cuzinho e percebi que eu iria gozar, dei umas estocadas e segurei meu pau todo dentro de seu rabinho, enchendo ele de porra.
Tirei o pau de seu rabinho e coloquei na sua boca e ela limpou o cacete todinho, engolindo o resto de porra que havia no cacete e olhando para mim com aqueles olhinhos de menina safadinha. Ficamos mais um pouco, nos vestimos e fomos embora. No caminho de volta ela me dizia que estava feliz por ter feito sexo anal comigo e que fariamos outras vezes, pedi a ela que não comentasse com ninguem e ela me respondeu! ta ficando maluco já mais conto o que aconteceu.
Perguntei a ela se da proxima vez ela me daria sua bocetinha pra eu saboriar e ela me disse que sim! de que maneira nos iriamos fazer?, eu disse que iria pensar num jeito para que isso acontecesse. terminou o fim de semana eu teve que vir embora, me despedi de todos, quando ia saindo ela veio e me disse baixo: estou te esperando para terminarmos nossa brincadeira ok.
tempos depois veio acontecer o que eu e ela estavamos esperando!!! mas isso eu conto em uma outra hora.
MENINAS, EU ADORO VER CONTOS OU FATOS VERIDICOS DE INCESTO OU TRANSA COM GAROTINHAS, VOU A LOUCURA COM ESTAS FANTASIAS: FILHA DANDO PARA O PAI,TIO COMENDO SOBRINHAS, ETC. ENTAO GOSTARIA QUE VOCÊ QUE É NOVINHA E JÁ TIVERAM OU NÃO, UM RELACIONAMENTO OU QUEIRA CONHECER, VAMOS BATER UM PAPO SAFADO, EU ADORARIA CONTAR OS MEUS E SABER O DE VOCÊ.
GOSTARIA DE UM PAPO SAFADINHO, MAS QUE SERA UM SEGREDO ENTRE NOS, VOCÊ PODE CHAMAR SUA IRMÃ,PRIMA,VIZINHA, QUEM QUISER MAS TEM QUE SER MENINAS E NOVINHAS, EU GOSTO MUITO NINFETINHAS SAFADINHAS E SAPECAS.
MEU APELIDO É “DINHO” ADORORO MENININHAS COM BUCETINHAS PEQUENA E APERTADINHAS, QUE GOSTE DE COROA COMO EU, EU NÃO SO GOSTO DE PEITINHOS COMO ADORO UMA MENINA SAFADINHA SE EXPONDO PARA MIM, ENTRE EM CONTATO COMIGO:
[email protected]

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Brincando com as meninas! Eu e Kety – parte II

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Brincando com meninas! Eu e Kety

Apos ter me divertido com KETY E THAYNARA, dias depois eu estava de folga do trabalho e minha esposa viajou para o interior era fim de semana . lembrei do fato ocorrido com as meninas, e fui perguntar pra a vó delas se elas estavam e a avó me respondeu que elas tinham ido pra casa da mãe e que voltaria na proxima semana. Então resolvi arrumar a casa , ara +/- 16:00 horas da tarde.
direpente ouvi a voz de KATY me chamando e fui atende-la ela entrou e me falou que a irmã tinha ficado e ela voltou para brincarmos como da ultima vez, só eu ela, pois sabia que minha mulher não estava em casa. Ela disse que iria se arrumar e que mais tarde, a noite viria pra minha casa.
já fiquei imaginando o que poderia acontecer, quando chegou a noite ela chegou, bem vestida de sainha curta, blusa trasparente muito gostosinha. sentou no carpete da sala e conversamos e fui trancar as portas e tomar um banho, ao sair do banheiro pelado, la estava sem roupas deitada de costa pra mim, com a bundinha aribitada, que delicia foi ver ela daquele jeito.
Sentei do seu lado e comecei a alisar seu corpo, ela virou e disse: hoje quero que você enfie todo seu cacete na minha xoxxotinha, quero sentir ela todo dentro de mim. pegou no meu pau e foi chupando devagar, comecou pela cabeça, depois de lado e logo abocanhou chupando muito gostoso ate parecia uma profissional do sexo, mas ela só tinha 11 anos de idade.
virei-a para fazer um 69 e ela chupou tão gostoso e apertava meu cacete e eu chupando sua bocetinha e alisando e massageando seu rabinho e ela estava gemendo e tremando muito de tesão, me levantei e pedi pra ela ficar de quatro no sofa que eu iria enterrar o cacete na sua xaninha, ela ficou na posição e eu comecei a dar uma chupadinha. logo ajeitei seu corpo para facilitar a penetração.
fui passando a rola pra baixo e pra cima, segurei ela coloquei a rola na portinha de sua xana e comecei a enterar, estava muito apertado e dificil a penetração e ela dizendo que tava doendo, e eu com medo que ela gritasse e alguem ouvisse, segurei ela apertando sua boca e o pau na sua xana e disse pra ela se agarrar no encosto do sofa, eu já estava com muito tesão não aguentei e quando ela se segurou eu enfiei a rola nela de 1 vez e segurei-a firme.
O grito dela não foi mais alto porque estava tampando sua boca, comecei a bombar lentamente depois mais rapido, e ela gemendo e chorando pedindo pra eu ir mais devagar pois estava doendo muito, não ouvi seu pedido e continuei bombando, pois eu estava louco de tesão, senti quando ela gozou no cacete erguendo seu corpo pro alto e gritando!! gozei!gozei!
Eu não aguentando de tesão, lhe disse que iria enfiar a rola em seu cuzinho, ela se virou dizendo, não!não! eu não aguento, seu pau e grande e groso vai doer muito. Eu disse que iria passar um anestesico e ela concordou,, que nada passei foi vasilina liguida e coloquei ela de pernas abertas no sofa e fui brincando,pasava a rola no cuzinho, na bocetinha, já estava ficando ainda mais com tesão e doido para enfiar no seu rabinho, mas eu estava com medo de que ela se mexesse, pus as pernas nos meus ombros e segurei na sua sinturinha e fui empurrando devar, ela dizendo estava doendo, pra eu ir mais devagar com jeitinho.
A cabeça da rola já tinha entrado e estava latejando de tao apertado que era seu rabinho, fui mexendo devagar ate ela se destrair, quando ela estava ja relaxada enfiei com força e ela esperniava mas não conseguia sair pois eu havia segurado ela com força. bombei e a cada bombada que dava ela gemia e gritava de dor e ao mesmo tempo de prazer. eu dizia a ela que eu estava quase gozando, dei uma, duas estocadas e ela me abraçou e eu gozando dentro dela, ela me aperto mais forte e gemendo e deu um grito dizendo: gozei! gozei de novo e me deu uma mordida no ombro.
Nesse momento percebi que ela tinha gozado muito, pois ela começou a desmaiar, quando olho nas sua pernas foi que notei que havia muito sangue e porra misturado. eu fiquei olhando seu corpo e pensando; como é gostoso transar com menininhas, tirar seu cabacinho da xoxota e do cuzinho, elas não tem experiencias mas ao mesmo tempo é uma sansação de enterrar o pau é imensa.
Ficamos ate por volta das 23:00 horas,fomos tomar banho, terminamos ela se vestiu,ficamos conversando e ela me pediu pra nunca contar nada a ninguem que era pra ser um segredo so nosso e que iria me dar freguentimente, ai eu falei de sua irmã Thaynara,que eu gostaria de transar com ela tambem, ela me falou se eu contar pra ela, ela iria arrumar um jeito para eu pega-la. Concordei com o fato e foi realmente o que aconteceu tempos depois, que alias foi tão bom quanto com a KETY, mas isso eu conto depois!!!!!! ate mais um TCHAU A TODOS.
MENINAS, EU ADORO VER CONTOS OU FATOS VERIDICOS DE INCESTO OU TRANSA COM GAROTINHAS, VOU A LOUCURA COM ESTAS FANTASIAS: FILHA DANDO PARA O PAI,TIO COMENDO SOBRINHAS, ETC. ENTAO GOSTARIA QUE VOCÊ QUE É NOVINHA E JÁ TIVERAM OU NÃO, UM RELACIONAMENTO OU QUEIRA CONHECER, VAMOS BATER UM PAPO SAFADO, EU ADORARIA CONTAR OS MEUS E SABER O DE VOCÊ.
GOSTARIA DE UM PAPO SAFADINHO, MAS QUE SERA UM SEGREDO ENTRE NOS, VOCÊ PODE CHAMAR SUA IRMÃ,PRIMA,VIZINHA, QUEM QUISER MAS TEM QUE SER MENINAS E NOVINHAS, EU GOSTO MUITO NINFETINHAS SAFADINHAS E SAPECAS.
MEU APELIDO É “DINHO” ADORORO MENININHAS COM BUCETINHAS PEQUENA E APERTADINHAS, QUE GOSTE DE COROA COMO EU, EU NÃO SO GOSTO DE PEITINHOS COMO ADORO UMA MENINA SAFADINHA SE EXPONDO PARA MIM, ENTRE EM CONTATO COMIGO:
[email protected]

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Kiara – Como perdi o meu cabacinho!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Durante minha adolescência, eu e meu primo ficamos só fazendo sexo oral e também começamos a namorar escondido de nossos pais, pois seria algo muito difícil deles entenderem os nossos sentimentos.

Quando eu já estava na sétima série é que começamos a namorar, eu já tinha um corpo bem definido e torneado, meus seios já estavam bem suculentos, minha boca bem carnuda, minhas coxas grossas e charmosas e minha buceta toda cabeludinha com os lábios bem carnudos e bem molhadinha de tesão. O meu primo presenciou cada transformação do meu corpo, cada centímetro que crescia o meu peitinho ele observava e me dizia que a cada dia eu ficava mais tesuda, ele viu ao longo do tempo crescer cada pelinho da minha buceta e me dizia: “Kiara, a cada dia que passa a sua buceta está se preparando para engolir o meu pau todinho, igual você hoje faz com a sua boquinha linda e gostosa, quando a sua buceta estiver pronta e toda peludinha, eu irei tirar o seu cabacinho com todo cuidado e com todo tesão que sinto por você!” eu sempre dizia para ele: “Priminho gostoso, não vejo a hora desse dia chegar, a cada dia me sinto mais sua e fico mais tarada pelo seu pau suculento e gostoso.

Enquanto esse dia não chega, coloca esse seu cacete bem duro na minha boca e me deixa beber toda a sua porra!”, e logo que eu falava ele já vinha com o pau bem duro e eu abria a minha boca para engolir aquele cacete todinho e esperar até sair toda a porra quentinha, deixando a minha boca o tempo todo com o gostinho delicioso que o pau dele tem, logo que ele gozava eu já deitava na minha cama e ele vinha chupar cada pedacinho do meu corpo, começando pela minha boca que estava com gostinho da porra que ele me deu para beber, logo ele ficava chupando bem gostoso cada centímetro dos meus peitinhos e depois ficava horas mamando a minha buceta e me fazendo sempre gozar bem gostoso na boca dele, assim ficamos durante 3 anos, só curtindo as delícias do sexo oral.

Estava cursando o 1º ano do 2º grau e ele como sempre me ajudando nos meus estudos. Em um belo dia à tarde em minha casa, estávamos fazendo sexo oral e ele me chupando gostoso e logo que eu gozei ele me disse: “Kiara, a sua buceta já está prontinha para engolir o meu pau bem gostoso, se prepara para amanhã depois da aula, irá acontecer o que tanto estamos esperando”, fiquei louca quando ele me disse e super ansiosa para chegar logo o próximo dia. Neste dia nem conseguimos fazer aula, assim que ele chegou em minha casa e viu que eu já estava sozinha, foi logo me dando um beijo bem gostoso e me despindo toda, me deixando na sala mesmo todinha nuazinha, peguei as minhas roupas espalhadas pelo chão e ele me pegou no colo levando-me para o meu quarto, chegando lá ele me chupou bem gostoso até eu gozar na boca dele e fui despindo ele com o pau dele todinho na minha boca, já estava louca de ansiedade de ter aquele pau delicioso varando a minha bucetinha, num dado momento ele tirou o cacete da minha boca e tirou do bolso de sua calça um envelope de camisinha e disse: “Vou te ensinar a colocar uma camisinha, assim poderei gozar dentro da sua buceta sem nenhum perigo”, e foi me dizendo: “Assim que o pau estiver bem duro, você coloca a camisinha na cabeça do pau e vai desenrolando ao longo de todo o pau, até ela ficar certinha”, fui fazendo como ele me ensinou e aos poucos fui colocando a camisinha no pau dele, e quando já estava toda colocada, eu perguntei: “E essa folguinha que está aqui na cabecinha?”, ele me respondeu: “Aí será o lugar onde irá ficar toda a porra que irá sair do meu pau quando eu estiver gozando dentro da sua buceta”, logo que ele me explicou do funcionamento da camisinha, ele preferiu que a minha primeira penetração fosse comigo por cima para que eu possa ir controlando cada centímetro que for entrando dentro de mim, pensei comigo: “Meu primo pensou em tudo!”, logo ele deitou na minha cama e colocou o pau bem duro apontando para o teto do quarto, subi na cama e me posicionei bem em cima daquele cacete gostoso e com as pernas bem abertas e com o meu primo segurando o meu bumbum, eu fui descendo bem devagar até encostar o início da cabeça do pau dele entre os lábios da minha buceta, fui descendo um pouco mais e senti uma pequena dorzinha na entradinha da minha buceta se abrindo para recebe aquele cacete tesudo e meu primo disse: “Senti bem gostoso a sua buceta se abrindo, para você relaxar mais, vem cá e fica beijando a minha boca enquanto você sente todo o meu pau entrando dentro de você”, a cabeça do cacete dele já estava todinha dentro de mim e nesse momento ele segurando o meu bumbum começamos a beijar bem gostoso na boca e fui descendo mais um pouquinho e disse para ele: “O seu pau é muito grosso, estou sentindo a minha buceta todinha aberta e estou sentindo uma dorzinha quando tento enfiar mais um pouco do seu pau dentro de mim”, ele logo disse: “É que neste ponto encontra-se o seu cabacinho que irá romper assim que você descer mais um pouco e com isso você irá perder a virgindade, a primeira penetração é assim mesmo”, aos poucos fui relaxando e logo que desci mais um pouco senti uma dorzinha na buceta e senti que o meu cabacinho havia rompido, com a dorzinha eu acabei recuando um pouco e ficando só com a cabecinha do cacete dele dentro de mim e olhei para a minha buceta, vi que os lábios dela estavam super abertos, meu clitóris todo para fora e o pau do meu primo tinha um pouco de sangue, eu disse: “O que houve? Seu pau está com sangue!”, ele respondeu: “É que o seu cabacinho rompeu e às vezes sai um pouco de sangue é super normal, não se preocupe!”, comecei a descer novamente e dessa vez olhando para minha buceta que a cada segundo ia engolindo cada vez mais o cacete do meu primo, até que senti o saco dele bater por trás do meu bumbum e vi que o pau dele já estava todinho dentro de mim, logo que vi falei com meu primo: “Seu cacete ta todinho dentro da minha buceta!”, ele me abraçou e ficamos beijando por uns 5 minutos, todo o tempo que ficamos beijando o cacete dele ficou bem enterrado dentro de mim, aí ele me pediu: “Agora você vai subindo e descendo no meu pau e vai sentindo ele bem gostoso entrando e saindo da sua buceta!”, antes de começar o vai e vem eu subi novamente e deixei só a cabecinha do pau dele dentro de mim e logo desci mais rápido penetrando todo pau novamente dentro de mim e comecei a fazer o vai e vem, parecia que eu estava nas nuvens, sentir aquele pau delicioso entrando e saindo da minha buceta era como estar no paraíso, às vezes ia até a cabecinha e descia até enterrar todo o pau dentro de mim, ficamos assim por uns 10 minutos quando meu primo decidiu trocar de posição, ele me disse: “Tire todo o pau de dentro de você e deite na cama na posição como se eu fosse te chupar”, saí de cima do pau dele e vi que a camisinha estava cheia de sangue do meu cabacinho, ele tirou a camisinha que estava usando e me pediu para eu colocar outra nele que ele agora iria me comer deitada de pernas abertas e me disse que essa posição se chamava papai-mamãe ou frango assado, antes que eu deitasse na cama ele me pediu: “Coloque a camisinha no meu pau, só que dessa vez você não vai colocar com a mão”, logo perguntei: “Como irei colocar?”, ele respondeu: “Você vai colocar com a boca!”, senti um tesão gostoso pelo corpo e ele foi me ensinando: “Coloque a camisinha nos lábios da sua boca, e quando eu colocar o meu pau nela, você vai engolindo o meu pau e vai desenrolando a camisinha com a língua em todo o meu pau”, fui fazendo como ele havia me ensinado, só o finalzinho onde a minha boca não alcançou que eu tive que desenrolar com a mão, logo dei mais uma chupada no pau dele já com a camisinha toda colocada e fiquei na posição que ele havia me pedido, ele posicionou a cabeça na entrada da minha buceta e foi forçando a entrada do cacete na minha buceta, estava uma delicia sentir a minha buceta se abrindo novamente e engolindo pela segunda vez todo o pau delicioso do meu primo, como da primeira vez, ele enterrou o pau todinho na minha buceta e ficou beijando a minha boca por um bom tempo e me disse: “Agora eu vou comer bem gostoso a sua buceta até gozar dentro dela!”, e ele começou o vai e vem bem gostoso dentro da minha buceta, às vezes ele enterrava todo o pau dentro de mim e beijava de leve em minha boca dizendo: “A sua buceta é uma delícia e o meu pau está delirando dentro dela!”, e eu bem tarada e louca de tesão dizia: “A minha buceta está molhadinha e adorando engolir seu cacete delicioso, me come bem gostoso!”, e ele me penetrava bem fundo e me chamava de gostosa. Até o momento que ele enterrou todo o pau dentro de mim, beijou a minha boca e disse: “Vou gozar bem gostoso dentro de você, que buceta gostosa você tem Kiara, estou gozando!”, nesse momento eu contraí os músculos da minha buceta e fiquei sentindo as contrações do pau dele dentro de mim, foi simplesmente delicioso sentir pela primeira vez um cacete bem duro gozando dentro de mim. Ele ficou com o pau todo enterrado dentro de mim por uns 2 minutos e ficamos beijando e trocando carícias, até que eu perguntei: “A sua porra ficou toda naquele lugarzinho na ponta da camisinha?”, ele me respondeu: “Ficou sim, quer ver?”, logo disse: “Quero sim!”, ele tirou o pau de dentro de mim e me mostrou, fui me aproximando e coloquei a boca na cabecinha do pau dele, que ele logo disse: “Vai com cuidado, pois meu pau está super sensível!”, aos poucos fui engolindo o pau dele todo e sentindo um gosto diferente na camisinha e perguntei: “Esse gosto diferente na camisinha é da minha buceta?”, ele me respondeu: “É sim, está sentindo como ela é docinha?”, eu logo disse: “To sentindo sim, posso engolir a porra que está dentro da camisinha?”, ele me respondeu: “Pode, tire ela que eu vou despejar toda a porra na sua boca!”, logo que tirei a camisinha do pau dele, entreguei para ele e ele me pediu: “Deite aqui na cama e abra bem a boca que toda a porra que a sua buceta tirou do meu pau vai cair na sua boca”, deitei e fiquei com a boca bem aberta e ele deixando a porra da camisinha sair dela e despejar todinha na minha boca, era uma quantidade boa e fui engolindo aos poucos e no final ele me deu a camisinha para eu ainda lamber o fundinho da camisinha.

Depois desse dia, sempre que nossa aula termina, sempre começamos fazendo oral, ele gosta de me chupar até eu gozar na boca dele, logo depois eu chupo o pau dele bem gostoso e ele fica o resto da tarde todinha comendo a minha buceta.

Bom pessoal, foi assim que meu primo tirou a minha virgindade e comeu bem gostoso a minha buceta. Se alguma garota ou mulher quiser trocar experiências e saber mais sobre mim me escrevam e se tiver alguma garota que tenha também iniciado a sua vida sexual com o primo, adoraria trocar mails.

Me escrevam: [email protected]
Meu Face: www.facebook.com/kiara.murakami.7

Beijos com carinho Kiara!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Kiara – Início de muita putaria!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Esse será o primeiro de uma série inéditas de contos eróticos sobre a minha vida sexual, será muito prazeroso para eu poder compartilhar com todos vocês esses momentos inesquecíveis que vivi durante toda a minha pré-adolescência e a minha juventude.

Tudo começou quando eu estava cursando o ginásio, sempre fui muito estudiosa, mas sempre tive dificuldades em matemática, na minha família eu tenho um primo de 23 anos que se chama Flávio, bem gostosinho e que sempre foi tarado em mim, na época ele estava terminando o curso superior de matemática e já estava estagiando em alguns colégios, inclusive no colégio que eu estudava na época.

Em um momento de muita dificuldade no final do 1º semestre, minha mãe combinou com esse meu primo de me ajudar com os estudos da matemática, onde fiquei toda satisfeita, pois gostava muito dele e seria uma oportunidade de podermos estar sempre juntos. No dia e horário combinado das aulas, ele sempre vinha para minha casa e me dava as aulas no meu quarto.

Esse meu primo adorava me pegar no colo e ficava passando a mão nas minhas pernas, no primeiro dia de aula foi tudo bem normal, acho que ele queria ver como seria o clima na minha casa, como sou filha única e meus pais trabalham fora o dia todo, eu ficava em casa só com a empregada que sempre ia embora cedo, logo depois de arrumar as vasilhas do almoço, ficava a tarde toda sozinha em casa, e como eu estudava de manhã e ele dava aulas de manhã e a noite, as nossas aulas tiveram que ser na parte da tarde.

No segundo dia de aula, ele já começou a ficar um pouco mais ousado e em alguns momentos da aula, ele deixava a sua mão repousada em minhas pernas, eu ficava com o meu coração acelerando, não tinha nenhuma experiência sobre sexo, mas já estava gostando de ser assediada por um rapaz mais velho. No terceiro dia de aula, estava usando uma blusinha bem pequena, que dava para perceber as formas arredondadas dos meus seios crescendo e usava uma saia justa que eu havia ganhado, fiquei a aula toda com as pernas cruzadas em cima da cadeira e dava para ver perfeitamente toda a minha calcinha, neste dia o meu primo ficou descontrolado e bem agitado.

No final da aula quando eu já estava guardando o material, o meu primo me disse o seguinte: “Kiara, a sua calcinha é muito bonita!” eu logo perguntei para ele: “gostou também da minha blusinha e da minha saia?” ele respondeu: “gostei sim Kiara, a sua saia é muito bonita e bem justinha em você né?” eu respondi: “ela é mesmo bem justinha, pega nela para você sentir como ela está justinha em mim!” ele logo colocou a mão por trás bem no meu bumbum e foi girando a mão para a parte de frente e me disse: “não é somente a sua roupa que é bonita, você é toda gostosinha, posso pegar e sentir também a sua calcinha?” eu logo respondi já com o coração disparado: “que bom que você me acha gostosinha, pois eu também acho o seu corpo bem definido, pode pegar por fora e por dentro da minha calcinha para você sentir como ela fica também justinha em mim” ele me pediu para eu deitar na cama e logo colocou a mão sobre a minha calcinha e foi passando o dedo entre os lábios da minha buceta e me disse: “vou tirar a sua calcinha para ver como você fica sem ela” eu disse: “tudo bem Flávio, pode tirar!” ele tirou e me deixou nuazinha bem na frente dele, eu estava adorando aquela situação, ele com dois dedos foi abrindo os pequenos lábios que a minha bucetinha tinha na época e ficou uns 30 segundos olhando para ela e me disse: “Kiara, a sua buceta é muito fofinha!” e foi logo passando a linguinha da bolinha do meu clitóris e depois passava a língua na entradinha dela, eu estava louca e tremia as minhas pernas de tão gostoso que estava aquilo que ele fazia em minha buceta. Neste dia ele me chupou por um bom tempo e ainda tirou a minha blusinha para chupar também os meus peitinhos e beijou bem gostoso a minha boca, foi o meu primeiro beijo que dei em minha vida.

Na aula seguinte, eu estava toda gostosa para ele e ele me disse: “hoje eu irei terminar a aula mais cedo para lhe ensinar uma coisa bem gostosa!” eu perguntei: “o que você vai me ensinar de tão gostoso?” ele falou bem no meu ouvidinho: “irei te ensinar a gozar e sentir o maior de todos os prazeres entre duas pessoas que se gostam”, a aula parecia que nunca ia terminar, a pesar que o tempo todo ele ficou com uma das mãos enfiada dentro da minha calcinha, passando o dedinho na entradinha da minha buceta e também na bolinha do meu clitóris. Logo que acabou a aula, fui logo deitar na cama com as minhas pernas bem abertas e ele foi logo tirando novamente a minha calcinha, ele percebeu que meu clitóris estava bem excitado pois ele ficou a aula todinha passando o dedinho nele, e me disse: “olha só como essa coisinha gostosa está tão excitada que nem está cabendo dentro dos lábios da sua buceta!” eu fui olhar e nunca havia visto algo parecido em minha buceta, o meu clitóris estava todo para fora e bem durinho. Meu primo começou a passar a linguinha nela e ficou me chupando durante uns 20 minutos, quando eu senti o meu primeiro gozo, e disse: “não para, que eu estou sentindo algo delicioso na buceta!” ele me chupou até eu me acalmar e quando ele tirou a boca da minha buceta, ela estava toda lambuzada, ele me perguntou: “gostou Kiara?” logo respondi: “adorei, amanhã você faz novamente?” ele me disse: “faço sim, pois também adorei sentir o gostinho da sua buceta!”.

E ele ficou me chupando durante toda a semana, logo que acabava a aula ele já tirava a minha calcinha, às vezes ficava passando o dedinho na bolinha do meu clitóris antes de me chupar e me deixava louca de tesão, os bicos dos meus seios que estavam em formação, ficava a aula inteira durinho e ele também adorava passar a mão e a mamar também neles. Eu já me sentia toda dele e aos finais de semana acabei começando a frequentar a casa dele constantemente, coisa que eu só fazia quando meus pais iam passear por lá. Quando estava ao lado dele, já me sentia a ninfetinha taradinha que ele sempre desejou em toda a vida, foi assim que meu primo me iniciou no sexo e me fez adorar ser chupada na buceta, não deixem de ler a sequência de outros contos.

Se alguma garota ou mulher quiser trocar experiências e saber mais sobre mim me escrevam e se tiver alguma garota que tenha também iniciado a sua vida sexual com o primo, adoraria trocar mails.

Me escrevam: [email protected]
Meu Face: www.facebook.com/kiara.murakami.7

Beijos com carinho Kiara!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Esposa submissa. (segunda parte)

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Eram 6 horas da manhã e a campainha tocava insistentemente…
– Você abre! -disse eu com a voz ébria devido ao sono.
A noite tinha sido curta, havia dormido pouco, mas com certeza tinha namorado muito.
– Por que eu? -Wagner respondeu com uma voz tão meiga que me lembrou uma criança quando reluta em acordar para ir à escola.
– Porque a idéia de chama-los foi sua.
– Libero meu cartão pra você pelo fim de semana inteiro se você for abrir.
– Só se for agora!
Levantei da cama num pulo, sorrindo muito.
– Mas que filha da puta! -exclamou meu marido, também sorrindo bastante. – Cachorra interesseira!
– Faço quase tudo por cartões.
– O cuzinho você não me deu.
– Não, o cuzinho doi.
Estava com uma camiseta regata branca e uma calcinha branca com flores rosas, a parte de trás era coberta de babados e por cima um grande laço rosa.
– Tá indecente demais?
– Não, tá normal… vai assim mesmo!
Logo ao abrir a porta, já notei a cara de desaprovação da Márcia, me olhava de cima a baixo.
-Pelo jeito o Wagner não tá em casa, né?
George estava com os olhos esbugalhados, dava para se ver o suor escorrendo por sua testa, parecia a ponto de ter uma síncope.
– Eu tô aqui sim! -gritou meu marido enquanto vinha saindo pela porta do quarto só de cueca.
– Oi, Oliveira! -disse ela com um sorriso meio sem graça. – É que a Jas veio atender a porta assim…
– Assim como? -gritei eu interrompendo. -Estou pelada? Eu tava dormindo e não esperava que fôssemos tão cedo. E você tá de maiô.
Vendo que o George viajava olhando a testa da minha xana e parecia nem ouvir o que estava sendo dito, aproveitei e disse de forma sarcástica:
– Suando tanto a essa hora, George? Você tá bem? parece que tá passando mal?
Ele veio a si ao mesmo passo que tomou uma cotovelada da esposa.
– Ãn…ãn… oi Jas, tô bem sim… acho que foi algo que comi ou esse calor que tá fazendo.

Já todos prontos, entramos no meu carro, que foi o escolhido devido ser o maior, George insistiu para ir dirigindo, resolvemos aceitar; assim sendo, ele e a Márcia foram na frete (motorista e carona), eu e o Wagner nos bancos traseiros.
Paramos pra abastecer e o Wagner disse que ia até a farmácia comprar um comprimido pra minha dor de cabeça; estranhei, pois fazia meses que eu não sentia dor de cabeça. Ele voltou com um saquinho pardo e jogou no meu colo.
– Vê se com isso alivia sua dor!
Abri a boca do saco e olhei… dentro havia um lubrificante.
Ri alto.
Já de volta a estrada, o Wagner começou a fazer piadas e gracinhas sobre o que havia comprado; sabem como é marido quando quer fazer graça,não é? coloca mão aqui, coloca mão ali…quando dei por conta a mão dele estava dentro do meu biquíni; desamarei a canga e coloquei sobre meu colo pra não suspeitarem caso olhassem para trás.
O "dedinho terrível" começou a massagear meu greilinho bem devagar, pra cima e pra baixo…a brincadeira começou a ficar gostosa e minha respiração ofegante.Para meu alívio, Márcia roncava no banco da frente, mas ainda restava George.
Wagner me beijava pra tentar disfarçar, mas era inútil (não sou muito boa com silêncio nessas horas).
Comecei a rebolar no mesmo ritmo e que o dedo dele ia, era involuntário, não conseguia controlar meu corpo… dei um suspiro mais alto, anunciando o gozo, e talvez tenha sido isso, não sei, George olhou pra trás, bem dentro dos meus olhos… não desviei o olhar, fiz uma carinha de safada, dei um sorriso maldoso, revirei os olhos e gozei…
(Quase sofremos um acidente, George perdeu a direção por alguns instantes.)

Passamos um dia razoável, porém George e Márcia não paravam de brigar um só momento e durante a tarde, sabe-se lá o motivo exato, ela cismou que iria embora.
Wagner se comprometeu a leva-la até a rodoviária já que ela não aceitava que o próprio marido fosse. Ele entrou para o quarto e eu fui atrás.
– Como assim, ela vai embora e ele não?
– Ah, neguinha, o George é legal. -respondeu vestindo a camiseta. – A chata é ela, você vai ver como vai ser bom depois que ela for.
Olhei pra ele com aquela cara de "você só pode estar brincando"
– E a gente? Como vamos ficar com um cara chorando aqui sem buceta?
– Chorando? -ele deu uma risada alta. – Esse cara tá aliviado que ela tá indo, ele é louco pela SUA buceta.
Fiquei ruborizada na hora, lógico que sabíamos disso desde sempre, mas era a primeira vez que meu marido falava sobre isso diretamente e a mim.
– Wagner, eu…
Ele levantou meu queixo e me interrompeu com um beijo.
– Jasmin, por que você acha que chamei ele pra essa viajem?
– Não tô entendendo… -respondi confusa. – Eu sempre fui fiel, te respeitei…
– Jas, eu sei. -disse, me interrompendo novamente. -Nunca duvidei da sua fidelidade, o que eu quero é que só por esses dias, você não seja tão fiel assim.
– Como assim? continuo não entendendo.
– Quero ser seu corno. Sou louco pra te ver dando pra outro cara; já sonhei com isso e acordei todo gozado.
Fiquei atônita. Como? Quando? Por que?
Antes de me refazer do choque ele continuou.
– Vou levar a Márcia, pode se divertir! Só não deixa ele te penetrar, vai lá, enlouquece esse cara do mesmo jeito que você faz comigo!
Quando chegar, quero participar, aí faremos melhor.

Estávamos eu e o George sozinhos agora, eu ainda estava confusa com o que tinha ouvido, mas admito que a idéia de excita-lo me deixou bem animadinha. Ele estava sentado no sofá da sala, me sentei em frente.
– Você está bem?
-Tô sim, Jas, brigamos o tempo todo, mas dessa vez chega! Vou querer o divórcio.
– Que chato! -fui abrindo as pernas devagar até chegar ao ponto em que ele via o fundo da minha calcinha, minha virilha…- Mas tem algo que eu possa fazer?
– Você já faz tanto… -ele não conseguia tirar o olho do fundo da minha calcinha.
– Tá gostando do que vê?
– Não, Jas, pelo amor de Deus. -começou a suar frio.
– Eu não tô vendo nada.
Levantei as pernas bem altas, tirei a calcinha e joguei na cara dele.
– Olha! Agora você tá vendo?
A cara que ele fez, foi um misto de incredulidade e tesão. Pegou o biquíni que eu havia jogado e cheirou.
Acho que o botão da bermuda dele não era forte o suficiente, pois ele se abriu e eu pude ver sob a cueca o pau teso… aquilo me deixoulouquinha… O pau não era tão grande como o do meu marido, mas era bem mais grosso.
– Você é muito gostosa! Que buceta linda!
– Quer ver mais de perto?
Puxei a poltrona onde estava pra mais perto, apoiei meus pés no pescoço do George, com as pernas abertas de modo que eu fiquei na diagonal com a xaninha bem pertinho do rosto dele, quase na boca.
– O Wagner mata nós dois…
– O Wagner não volta agora. Quer ver como gozei no carro agora só pra você?
Fui alisando meu grelinho e sentia meu mel escorrendo pelas pernas, tamanho tesão que eu estava.
– Seca ela com a boca!
– Jas…
Estiquei a mão e lhe esbofetiei o rosto.
– Eu mandei você secar ela com a boca. Agora!
Quando senti a língua dele entrando na minha grutinha, tive que prender o fôlego pra não gozar. Ele chupava, enfiava e tirava a língua… eu gemia..
– Tira o pau pra fora!
Ele tirou e quando apalpei aquela rola, a impressão que eu tinha era segurar um frasco de detergente tamanha grossura.
– Já chega! -puxei a cabeça dele pra trás e continuei na siririca enquanto que ele agora se punhetava.
– Aí… George…-enfiei o dedo dentro da minha buceta e depois dentro da boca dele. – Você amou o gosto dela, né?
Senti que ele ia gozar, voltei a me tocar, dessa vez mais rápido..
– Aí ahhhhhhhh hhhhhhaaaa…
Ele viu minha buceta piscar enquanto eu gozava e socou dois dedos o que me fez gozar ainda mais gostoso.
– Agora seca ela de novo!
Ele voltou a chupar. Senti seu corpo estremecer e o jato quente de porra nas minhas costas.

Ficamos ali parados por alguns instantes, eu, caindo em mim da loucura que tinha sido aquilo.
Me levantei sem dizer uma palavra e fui para o banheiro.

(continua…)

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



A Primeira Vez de Clarisse

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Bom… Nao vou me extender a apresentações, sou branco 37 anos, corpo normal.
Tudo começou em Osasco Sp, tinha eu meus 12 anos e passava férias escolares na casa de meus tios.(Laura e Francisco). Sempre ia pra la pra brincar com meus primos, LIa, de 14 Theo de 11 e Clarice de 15.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit