pai (2)


Família Sem Preconceitos – Parte I

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit
  • Fetiche: Observando mãe e pai transando;

  • Personagens: Lucia (Mãe), Pai, Ana (Filha);

  • Características:

    • Seios fartos,

    • Anca grande,

    • Bunda enorme;

Me chamo Ana, hoje tenho 37 anos, sou casada e o que vou contar se passou há exatamente 22 anos e faz parte da minha juventude.

Acreditem que tudo que vi e ouvi naqueles tempos me tornou o que sou hoje. Uma pessoa aberta ao sexo e que sabe aproveita-lo ao máximo.

A principal razão disso tudo não poderia deixar de ser minha mãe: Lucia.

Na época ela já tinha seus quarenta e cinco anos, era uma mulher robusta, de seios fartos e ancas grandes ( para não dizer uma enorme bunda ).

Se ela era motivo de olhares cobiçosos na época eu não fazia ideia e nem tão pouco como aproveitava seu corpo e deixava que outros se aproveitassem dele.

Ela e meu pai eram casados e para mim parecia que formavam um casal feliz. ( o porque eu descobri bem depois) sou filha única e lembro-me como tudo começou.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Pai tirando o cabacinho da filha

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit
  • Fetiche: Tirando cabaço da filha;

  • Personagem: Mayara e Pai ou “Cabacinho” e “Rola Grande”;

  • Características

    • Rola Grande,

    • Novinha,

    • Cabaço,

    • Virgem;

Mayara estudava de manhã e à tarde ficava em casa.

A mãe trabalhava no comércio e o pai em uma indústria de bebidas e tinha dois dias de folga na semana pois trabalhava em sistema de rodízio, a noite todos estavam em casa.

Nos dias de folga do seu pai, muitas vezes ao chegar em casa Mayara o pegava só de cuecas, as vezes na cozinha, as vezes no sofá da sala assistindo TV.

Muitas vezes ela percebia que ele estava de pau duro por causa do volume que se formava na sua cueca, e pela silhueta percebia que era grande, o que a deixava com água na boca e com a Xaninha molhada. Mas logo ele ia para o quarto e colocava uma bermuda. Voltava, ou, as vezes ficava lá mesmo no seu computador.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit