primo (2)


Capítulo 1: Tensão Sexual: Primo Dormindo

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Eu sempre fui um garoto muito bonito, pelo menos sempre disseram: cabelos castanhos, magro, pele branca e a boca bem vermelha naturalmente, sinceramente o que mais chama a atenção em mim é o olhar e o sorriso. “Olhos negros e inocentes, dentes brancos e sorriso espontâneo.” Era assim que todos me definiam esteticamente. Além disso, outra característica minha era parecer mais jovem do que era. Na infância minha mãe sempre implicava comigo pois todos os garotos já eram desenvolvidos e eu super magro e com pensamentos infantis, mais na verdade não era bem assim, em minha mente eu tinha pensamentos perversos e desejos secretos que fazia questão de guardar somente para mim.
Desde que me lembro nunca tive muito contato com homens, pois fui criado apenas pela minha mãe e minha avó, também nunca fui feminino, pelo contrario sempre fui muito masculino e gostava de jogar charme para as meninas da escola desde novinho. Porém sempre tive uma curiosidade que nem eu mesmo sabia o que era, queria algo diferente em minha vida, quando criança era muito ligado aos meus dois primos.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit



Acabei Dando para Meu Primo

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit
  • Fetiche: Acabou dando para o primo;

  • Personagens: Marquinho e Sibia (Primos);

  • Características:

    • Gostosa,

    • Safadinha,

    • Boqueteira;

Meu primo Marquinho passava férias na minha casa, era um chato, mas mesmo assim não desgrudava dele. Era implicante, me enchia o saco, coisa que não tenho… Só porque ainda chupava dedo, isso aos… Ahhh… nem rola falar minha idade neh!

Fui muito precoce, naquela idade eu já namorava, eu já dava, já pagava um boquete pra ninguém botar defeito. Tinha um fogo no rabo do cacete. Era inteligente, estudiosa, bonita, mas ainda chupava dedo e daí… Problema meu tá!!! E o filho da puta, ficava me chamando de bicuda, fazia isso na frente de qualquer um, até na frente do meu namorado, você não tem noção de como isso me irritava!!!

O idiota não tinha ideia de quem ele estava mexendo, tava cutucando um vespeiro e num sabia… Moleque filho da puta!!! Ele era um rapazinho moreno de cabelos lisos, magrelo, bem mais alto que eu, bocudo, narigudo. E chato pra “carai”, quanto mais me irritava, mais queria demonstrar meus atributos.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit